Parlamento Académico é institucionalizado em Agosto

O Movimento Nacional de Jovens Universitários de Angola (MNJUA) institucionaliza o Parlamento Académico, nos próximos dias 13 e 14 deste mês, em cerimónia a decorrer na sala multiusos da Assembleia Nacional

A confirmação foi feita, ontem (Quinta-feira), em Luanda, pelo presidente da agremiação José Cerqueira, no final de um encontro entre a direcção do movimento estudantil e a Presidente da Comissão Administrativa de Luanda, Maria Antónia Nelumba. José Cerqueira fez saber que o Parlamento será um canal eficiente para os estudantes poderem exercitarem a sua democracia participativa e sugerir ideias solucionadoras para os problemas que afectam, sobretudo, os jovens.

O Parlamento Académico tem como prioridades a realização de projectos para o desenvolvimento cívico-académico da comunidade estudantil, o fundo nacional de apoio ao estudante e a rede de transporte para os alunos. O coordenador do movimento informou que o principal objectivo é envolver a comunidade estudantil na busca de soluções para os vários problemas que afectam a sociedade.

O objectivo da visita, segundo José Cerqueira, é conhecer melhor as instituições públicas e privadas para que quando estiverem em funções possam discutir com propriedade e apontar as melhores soluções. Entretanto, a Presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda (CACL), Maria Antónia Nelumba, mostrou-se disponível para trabalhar com os parlamentares académicos e recolher contribuições para solucionar os vários problemas que afectam os municípios de Luanda.

O Movimento Nacional de Jovens Universitários de Angola (MNJUA) fundado a 2 de Março de 2012, tem mais de 12 mil membros em todas as academias do país.confirmação foi feita, ontem (Quinta-feira), em Luanda, pelo presidente da agremiação José Cerqueira, no final de um encontro entre a direcção do movimento estudantil e a Presidente da Comissão Administrativa de Luanda, Maria Antónia Nelumba. José Cerqueira fez saber que o Parlamento será um canal eficiente para os estudantes poderem exercitarem a sua democracia participativa e sugerir ideias solucionadoras para os problemas que afectam, sobretudo, os jovens.

O Parlamento Académico tem como prioridades a realização de projectos para o desenvolvimento cívico-académico da comunidade estudantil, o fundo nacional de apoio ao estudante e a rede de transporte para os alunos. O coordenador do movimento informou que o principal objectivo é envolver a comunidade estudantil na busca de soluções para os vários problemas que afectam a sociedade.

O objectivo da visita, segundo José Cerqueira, é conhecer melhor as instituições públicas e privadas para que quando estiverem em funções possam discutir com propriedade e apontar as melhores soluções. Entretanto, a Presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda (CACL), Maria Antónia Nelumba, mostrou-se disponível para trabalhar com os parlamentares académicos e recolher contribuições para solucionar os vários problemas que afectam os municípios de Luanda. O Movimento Nacional de Jovens Universitários de Angola (MNJUA) fundado a 2 de Março de 2012, tem mais de 12 mil membros em todas as academias do país.

error: Content is protected !!