PR de Malta elogia reformas em Angola

  O presidente da República de Malta, George Vella, saudou, quarta-feira, em La Valletta, as reformas políticas e económicas em curso em Angola, que “dão confiança aos investidores estrangeiros”.

O estadista maltês falava na cerimónia de despedida do embaixador de Angola na República de Malta, Florêncio de Almeida, no final de dois mandatos nesse país europeu, como representante não residente.

George Vella disse que acompanha o processo político em Angola e saudou a “boa relação” deste país com a União Europeia.

O diplomata angolano despediu-se, igualmente, do presidente da Câmara de Representantes de Malta – parlamento unicameral – (La Kamra tad-Deputati), Angelo Farrugia, e do ministro dos Negócios Estrangeiros e da Promoção do Comércio, Carmelo Abela.

O chefe da diplomacia maltesa solicitou, no encontro, o apoio de Angola às candidaturas de Malta a membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU (biénio 2023-2024) e ao cargo de Juiz do Tribunal Internacional do Direito do Mar (2020-2029, nas eleições de Junho de 2022 e Junho de 2020, respectivamente.

O juiz maltês David Joseph Attard, actual vice-presidente do Tribunal Internacional do Direito do Mar, termina mandato no próximo ano.

Malta também pediu o apoio angolano à candidatura para a categoria C do Conselho da Organização Marítima Internacional (OMI), cujas eleições terão lugar entre Novembro e Dezembro deste ano.

Foi também manifestado o desejo da realização de um encontro entre os chefes de diplomacia dos dois países, em Setembro próximo, à margem do debate geral da 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, a ter lugar em Nova Iorque, Estados Unidos da América.

Em perspectiva está a assinatura de um Memorando de Entendimento entre ambos os Estados, como instrumento jurídico que visa a promoção do diálogo político permanente, para o incremento das relações de amizade e de cooperação.

Em Malta, Florêncio de Almeida, nomeado embaixador no Brasil, terminou os procedimentos de despedida junto das instituições em que representou o Estado angolano. Fê-lo, antes, na Itália, em San Marino e com as três agências da ONU  sedeadas em Roma (FAO, FIDA e PAM).
Será substituído por Maria de Fátima Jardim, que se tornará a 10ª embaixadora de Angola na Itália.

Reconhecimento

Durante um almoço em sua homenagem, na semana passada, o embaixador Florêncio de Almeida foi agraciado com um diploma de mérito pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional da Itália, Enzo Moavero Milanesi.
Rubricado pelo ministro Moavero Milanesi, o diploma, em forma de salva de prata, foi-lhe atribuído como reconhecimento do seu trabalho em prol do reforço das relações económicas e culturais entre Angola e a Itália.

 

error: Content is protected !!