Técnicos da Educação constatam andamento do PAT no Centro e Sul e Leste do país

Ministério da Educação constata a consolidação da 3ª etapa da Terceira Fase de formação contínua de professores do ensino primário, nas escolas abrangidas pelo projecto, nos módulos 5 e 6 sobre a Diferenciação pedagógica II e Educação especial.

Alberto Bambi

Uma equipa do Ministério da Educação, afecta ao Projecto Aprendizagem para Todos (PAT), efectua, a partir da próxima semana, um périplo pelas províncias do Huambo, Bié e Moxico, com o objectivo de constatar de perto os níveis de melhoria de aprendizagem dos professores, alunos, da gestão escolar e do aperfeiçoamento e da implementação de metodologias aprendidas durante o processo de formação.

Importa referir que uma das metas do PAT tornada pública, Ministério da Educação constata a consolidação da 3ª etapa da Terceira Fase de formação contínua de professores do ensino primário, nas escolas abrangidas pelo projecto, nos módulos 5 e 6 sobre a Diferenciação pedagógica II e Educação especial

Técnicos da educação constatam do PAT no Centro, Sul e Leste na interpretação dos agentes do ensino, consiste na transmissão e partilha de competências pedagógicas e metodológicas viradas, essencialmente, para o ensino das disciplinas de língua portuguesa e matemática, bem como de outras imediatas, sobre as quais se terão notado alguma dificuldade de as leccionar, já que o Projecto Aprendizagem para Todos terá resultado de um diagnóstico aturado e paciente feito no sistema de ensino em vigor no país.

A gestão escolar e o desenvolvimento de um sistema de avaliação dos alunos é outro foco que não está fora dos objectivos preconizados pelo projecto. Na agenda da digressão, que será encabeçada pelo coordenador do PAT, Isaac Paxe, constam visitas a pelo menos três municípios em cada uma das províncias já referenciadas, onde serão, igualmente, visitadas as sedes da Zona de Influência Pedagógica (ZIP), além de estar programado o encontro com os coordenadores locais do PAT, que, normalmente, são entidades ligadas às direcções provinciais da educação desses ciclos.

Caála, Longonjo e Ukuma são os municípios onde estão agendadas constatações pelo ciclo da província do Huambo, enquanto no Bié, as municipalidades do Chinguar, Kuito e Andulo são as contempladas. Por parte do Moxico, os municípios de Luena, Camanongue e Luau tiveram a mesma sorte das localidades do Cento e Sul de Angola.

As dinâmicas de trabalho programadas para essas localidades incluem encontros e conversas com alunos, autoridades tradicionais e religiosas, pais e encarregados de educação, no sentido de se tornar mais sólida a recolha de posições e opiniões sobre o impacto do Projecto Aprendizagem para Todos, a fim de contribuir para o enriquecimento e reforço das políticas de acção.

Com este périplo, o Programa Aprendizagem para Todos espera melhoria dos conhecimentos e competências dos professores, utilidade dos conteúdos ministrados para o processo de ensino e aprendizagem, assim como registar a aplicação das técnicas de diferenciação pedagógica e a utilidade das fichas de língua portuguesa e matemática. Constatar as boas práticas do ensino da língua portuguesa e da matemática, os resultados da implementação das acções do PAT nas comunidades, além da utilização e utilidade dos materiais didácticos dos centros de recursos das ZIP´s e a disseminação da formação do Projecto Aprendizagem par Todos constam do enfoque da digressão.

Beneficiadas mais de 800 mil escolas

O projecto visa beneficiar com formação 18 mil e 120 professores, dos quais se espera estarem a leccionar aulas com mais competência e qualidade 500 mil alunos, está a ser activado em 842 escolas primárias do território nacional. O processo de Formação Contínua de Professores, no âmbito do Projecto Aprendizagem para Todos, teve início em 2016. Até 2021 têm estado a ser ministradas formações em cascata nos módulos de diferentes áreas já referenciadas, tidas como de extrema necessidade.

Na primeira fase, as formações abrangem 133 professores- formadores das escolas do magistério.Já na segunda, os 133 professores-formadores têm a responsabilidade de formar 669 docentes formadores das 167 Zonas de Influência Pedagógica de todo país. Por sua vez, na terceira fase, estes são os responsáveis pela formação dos 18 mil e 120 professores do ensino primário de 842 escolas .

Centro de recurso facilitador do processo

Refira-se que as escolas estão interligadas por Zonas de Influência Pedagógica, onde uma delas é a sede-centro de recursos, onde, por sinal, estão montados vários equipamentos e meios de ensino com o mais elevado padrão de qualidade técnica e tecnológica, com objectivo de prestar apoio aos professores das escolas circunvizinhas abrangidas pelo projecto. Para garantir a energia capaz de manter funcionais os equipamentos e materiais didácticos, o projecto montou painéis solares nos centros de recurso.

É no centro de recursos que os professores das escolas do município se reúnem quinzenalmente para elaborar planos pedagógicos e discutir metodologias de ensino adequadas para transmissão do conhecimento, a fim de garantir amelhoria do nível de aprendizagem dos alunos. Isaac Paxe, coordenador do PAT, acredita na superação gradual dos professores, bem como na melhoria do aproveitamento dos alunos, por causa das técnicas e valências que a série de formação dá a essa classe.

error: Content is protected !!