Cidadã enforca filho recém-nascido no Cunene

Uma cidadã de 23 anos de idade, já detida, está a ser acusada de ter matado, por enforcamento, o seu próprio filho recém-nascido a 30 de Julho deste ano, na povoação de Omulova, município de Namacunde, província do Cunene.

O incidente ocorreu depois de a acusada ter tido o parto em casa, pegou numa corda e enforcou o bebé, tendo enterrado no quintal da residência, explicou neste Domingo à Angop o porta-voz da Polícia Nacional no Cunene, intendente Nicolau Tuvecalela. O responsável informou que a cidadã incorre no crime de infanticídio e foi denunciada quando deu entrada 48 horas depois do sucedido no Hospital Municipal de Namacunde apresentando sangramento.

Dada a ausência do bebé, o corpo clínico accionou a Polícia que apurou os factos. A par deste caso, Nicolau Tuvecalela fez saber que, nos últimos sete dias, a Polícia registou também um crime de homicídio voluntário com arma branca (faca), ocorrido na povoação de Ominda, praticado por um cidadão de 28 anos de idade, já detido, em que foi vítima a cunhada de 21 anos de idade.

Sobre a sinistralidade rodoviária, referiu que uma pessoa morreu e cinco outras ficaram feridas em consequência de cinco acidentes de viação ocorridos nos municípios do Namacunde, Ombadja e Cuanhama. Nos últimos sete dias, a Polícia Nacional no Cunene deteve 28 cidadãos de diferentes nacionalidades acusados de envolvimento em 28 crimes diversos

error: Content is protected !!