MPLA defende reforço no apoio às vítimas da seca

A necessidade do reforço da assistência alimentar e do abastecimento de água às populações afectadas pela seca na província do Cunene foi defendida Sábado, pelo primeiro secretário do MPLA na região, Vigilio Tyova.

O político, que falava no acto de encerramento da 15ª reunião ordinária do MPLA no Cunene, disse que o quadro é preocupante e são visíveis os efeitos da seca na vida da população. Fez saber que até 31 de Julho a província recebeu do governo central e da sociedade civil mil toneladas de bens diversos, das quais 600 toneladas se resumem em bens alimentares. Salientou que a província necessita de 35 mil toneladas de bens alimentares/ mês para acudir as 880 mil e 176 pessoas afectadas pela estiagem.

Por seu turno, o coordenador do grupo de acompanhamento do Bureau Político do MPLA ao Cunene, Pedro Neto, disse que o trabalho de ajuda e apoio deve continuar, de maneira que a população disponha do essencial como alimento e água.

Durante a reunião os membros apreciaram e aprovaram o relatório de balanço das actividades desenvolvidas no I semestre de 2019, assim como o plano de actividades para o II semestre, bem como apreciaram o programa de combate aos efeitos da fome e seca. A seca que assola a província do Cunene desde Outubro de 2018 já causou a morte de 30 mil cabeças de gado entre bovino, caprino e suíno.

error: Content is protected !!