Ministro quer ciência ao serviço da agricultura

O desenvolvimento da agro-pecuária em Angola passa por dotar os agricultores de conhecimentos técnicos científicos, melhoria da logística e escoamento da produção aos mercados, declarou hoje, em Ondjiva, o ministro da Agricultura e Florestas, António de Assis.Cunene: Ministro da Agricultura e Florestas, António Francisco de Assis.Cunene: Participantes do Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Agricultura e Florestas.

Previous

Next

Ao falar na abertura do Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Agricultura e Florestas, que decorre na província do Cunene, disse ser necessário melhorar o conhecimento, os aspectos logísticos e o mercado, para tornar o sector produtivo e sustentável.

António de Assis reconheceu que a produção agrícola em Angola ainda não é a desejada, fruto do fraco conhecimento técnico dos agricultores.

Para alterar o quadro, sublinhou a necessidade da capacitação permanente das famílias camponesas e pequenos agricultores, melhorar as infra-estruturas de produção agro-pecuária e o escoamento da produção.

Em relação ao conselho consultivo, António de Assis pediu empenho na abordagem dos temas agendados, para a definição de soluções que permitirão relançar a agricultura em Angola, de modo a evitar-se a importação de grande parte dos produtos da cesta básica.

Durante dois dias, o conselho que decorre sob lema “Desafios da Produção Agropecuária e Florestal, como Garantia da Segurança Alimentar”, está a analisar o relatório do ano agrícola 2018/2019, estado de preparação do ano agrícola 2019/2020, Programa de Apoio ao Crédito (PAC) e Reestruturação do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FADA), Recenseamento agropecuária e Pescas (TAPP) e Implementação do IVA no sector Agrário.

Da agenda de trabalho, consta também uma palestra sobre o tema “ Desafios e Oportunidade do Sector Agrário na Província do Cunene”.

Cerca de 90% da produção agrícola em Angola provém da agricultura familiar. Entre os produtos destaca-se cereais, como milho, arroz, massambala, massango e soja, bem como raízes e tubérculos, leguminosas e hortícolas.

 

error: Content is protected !!