Tômbwa debate-se com a problemática do lixo

O administrador municipal do Tômbwa, Alexandre Niyúka, revelou a OPAÍS que a principal preocupação da sua área de jurisdição é o saneamento básico. Apesar desta situação, os níveis de malária continuam baixos, considerando que foram registados 40 pacientes, mas não houve óbito

O município do Tômbwa é o maior e principal centro pesqueiro do país, uma vez que as maiores fábricas do sector pesqueiro estão localizada na zona. Tem uma fábrica de conservas de peixe, onde são produzidas as pastas de peixe atum e cavala.Ultimamente, o município tem-se debatido com o saneamento básico sendo a principal preocupação o lixo. “Temos um problema muito sério que é o combate ao lixo. Desde o ano de 2018 até ao princípio de 2019, não tivemos orçamento ligado ao combate ao lixo”, disse o administrador. Para ser ultrapassada esta situação, no Plano Integrado dos Municípios (PIM), a administração incluiu a aquisição de um quite de limpeza, composto de camiões, tractores, contentores e outros meios para a recolha do lixo.

O responsável acredita que um combate acérrimo ao lixo reduz significativamente os casos demalária e outras patologias. Neste momento, o Ministério das Finanças está a trabalhar na obtenção de verbas de acordo com o orçamento proposto. Outra preocupação do município está na falta de laboratório no hospital municipal. A unidade tem apenas concluído os trabalhos de alvenarias, sendo que, actualmente estão a apetrechar o bloco da sala de operações, mas não tem laboratório. Na zona do Curoca e comuna do Iona precisa- se também de melhores serviços médicos.Apesar desta situação, os níveis de malárias baixaram, considerando que foram registados 40 casos e nenhum terminou em óbito. Alexandre Nyúka acredita que a situação deve-se às políticas que implementaram ao nível do município, onde cada munícipe que sai da unidade sanitária recebe os medicamentos gratuitamente.

Fornecimento de água não constitui preocupação

O abastecimento de água ao município do Tômbwa tem sido regular, a energia eléctrica é que tem registado algumas restrições, porque dependem das centrais térmicas. Actualmente, estão a viver a afirmação do sector pesqueiro, depois de terem vivido algumas dificuldades, mas hoje já é possível verificar algumas tendências, sobretudo com as políticas que têm sido desenvolvidas pelo Ministério das Pescas e do Mar, tendo em conta o licenciamento das embarcações. “Um ataque muito sério da fiscalização pesqueira sobre a pesca ilegal, assim como as actividades que têm sido realizadas na operação transparência no Mar, nos últimos dias começaram a autuar uma série de embarcações que praticam pesca ilegal”, sublinhou.

Em função disto, a administração trabalha na reafirmação da actividade do sector pesqueiro no município, mas tendo em conta as diferentes fases que o município vem registando, foi possível constatar a necessidade de diversificar a economia. Estão a apostar no sector do turismo, a trabalhar na elaboração, do plano director. “O município do Tômbwa, na visão de muitos é o que possui as maiores potencialidades turísticas do país, e não temos dúvida disso.Por exemplo, temos o Parque Nacional do Iona, os desertos, as dunas rosas e vermelhas, diferentes grupos étnicos com as suas peculiaridades, que fazem com que tenhamos uma riqueza cultural e turística muito grande”, exortou. Alexandre Niyúka almeja que esses bens venham a favorecer o município na arrecadação de receitas, numa disponibilização de mais postos de trabalho, de modo a que o munícipe venha a ter alguma renda.

Lembrou que a localidade é uma zona desértica e, apesar de viver essencialmente da pesca, tem também um potencial agrícola. Os munícipes praticam actividade agrícola na zona adjacente ao rio Curoca. Quanto ao sector social, ao nível da educação, o administrador explicou que tem excelentes professores, e foram reconhecidos recentemente como os melhores ao nível da província, assim como os alunos, também distinguidos como os melhores ao nível nacional. Preocupa-lhes as condições das infra-estruturas escolares. O município conta com 23 escolas, duas das quais do IIº ciclo.O município do Tômbwa é constituído por três comunas, 64 mil habitantes e uma extensão de 18 mil e 19 quilómetros quadrados, uma densidade populacional de quatro habitantes por quilómetro quadrado. Existem cerca de 12 fábricas de grande porte do sector pesqueiro em funcionamento pleno, que garante cerca de 10 mil postos de

error: Content is protected !!