o editorial:Mais furos até ao fim do ano

Jornal OPaís edição n1560 de 09/08/2019

O Caminho de ferro de Luanda (CfL) ajusta, a partir desta sexta-feira, o preço dos bilhetes de comboios suburbanos de passageiros Bungo/Catete/Bungo. Estamos a falar apenas de Luanda, mas é sabido que também os caminhos de ferro de Benguela e de Moçâmedes cobram abaixo do custo de operação, e prestam um serviço muito abaixo da qualidade desejável. Estamos numa situação em que os serviços não têm qualidade que justifique uma subida de preços e, ao mesmo tempo, as suas receitas não cobrem nem metade dos custos. Por outro lado, o cidadão, que não tem culpa da má qualidade dos serviços, é agora obrigado a pagar mais caro por servidos que continuarão sem qualquer qualidade. E a isto soma-se a carestia galopante da vida no geral.

A cesta básica é sabido que não pára de subir. Até ao fim do ano, com as reformas já anunciadas e com os ajustamentos tributários, é obrigatório que os preços disparem e o cinto do cidadão some mais alguns furos. Os colégios já anunciaram reajustes, por exemplo. O melhor é prevenir os angolanos, o Natal será pobre, o fim do ano aflitivo e o início do próximo ano apertado. Resta desejar e ajudar para que as políticas económicas do Governo corram bem e alcancem os objectivos mais nobres. E rezar também, porque para o cidadão comum, o mais pobre, neste país sem apoios sociais do Estado, tudo parece encaminhar-se para um beco infeliz e sem saída. Nos próximos tempos, infelizmente, as notícias voltarão a ser sobre a subida dos preços.

error: Content is protected !!