Viagem de comboio em Luanda mais cara a partir de hoje

O Caminho de ferro de Luanda, CfL, ajusta a partir de hoje, 10 de Agosto do corrente, o preço das passagens em duas classes do comboio suburbano

Por:André Mussamo

Tratam-se dos custos das, segunda e terceira classes, que passam doravante a cobrar 60 e 210 kwanzas, respectivamente, segundo anúncio feito pelo porta-voz da empresa, Augusto Osório. O aumento regista-se apenas nos comboios entre as estações do Bungo e Catete, em Luanda, que antes cobravam 30 e 60 kwanzas. Augusto Osório explicou que as novas tarifas fazem parte do plano integrado de ajustamento dos preços regulados, “daí que os que fazem uso dos comboios suburbanos de passageiros no traçado entre as estações do Bungo/Catete e viceversa passam a pagar 60 kwanzas, na terceira classe, e 210, na segunda”. O porta-voz do CFL considerou baixos os preços praticados actualmente pela empresa para cobrir os custos operacionais da companhia. “Com os preços actuais, a empre- A primeira edição do Mercado Abastecedor Grossista (MAG) da província do Cuanza Norte acontece amanhã na vila do Lucala, sede do município com o mesmo nome, 36 quilómetros a Norte de Ndalatando.

O evento é uma organização da Cooperativa Polivalente COOPERAGRO e os expositores são os próprios produtores, e famílias camponesas locais que com a própria iniciativa buscam formas de escoar o resultado das suas produções. Espera-se que associados e sa tem-se ressentido bastante, daí o reajuste paulatino dos mesmos.

“Até final do ano, a meta é chegarmos aos 150 kwanzas para o transporte suburbano” anunciou o porta- voz. A actualização dos preços em breve será extensiva a rota “Luanda- Cuanza Norte-Malange” e vice- versa, estando neste momento a companhia de transporte ferroviário a aguardar pela decisão do Executivo, que análise uma proposta no âmbito do Plano Integrado de Ajustamento dos Preços Regulados.

Até ao final deste mês, anunciou, começa a funcionar o novo ramal da Boavista, que vai ligar a malha ferroviária do Caminho-de-Ferro de Luanda até às províncias do Cuanza-Norte e Malanje. A obra está avaliada em 728 milhões de kwanzas.

Com este novo serviço os custos operacionais para o transporte de combustíveis para as províncias do Cuanza Norte e Malanje vão baixar, pois e entrada em funcionamento do ramal da Boavista, com cerca de 200 metros de dimensão vai permitir buscar o produto irectamente do stock com os vagões sisternas e sem intermediação de camiões como é costume. Com o ramal em funcionamento, a previsão de transportação de combustível diário será de 280 mil litros, numa estimativa de 30 comboios a circularem por mês. Actualmente, os comboios transportam 240 mil litros, o que permite a circulação de 12 comboios por mês.

error: Content is protected !!