Angola e Gana acertam passos na cooperação económica

Presidente João Lourenço visita o Gana para a concretização de acordos de cooperação em vários domínios, definidos hoje, durante as conversações com o seu homologo , Nana Addo Dankwa Akufo-Addo

O Presidente da República, João Lourenço, manifestou o interesse de ultrapassar as barreiras impostas pelo período de conflito armado que assolou o país na cooperação com a República do Gana. O voto foi expresso ontem, Sexta- feira, em Luanda, pelo estadista angolano durante as conversações com o seu homólogo, Nana Addo Dankwa Akufo-Addo. Os dois estadistas afirmaram pretender materializar e relançar, a curto prazo, os acordos jurídicos assinados, em 2010, inerentes à cooperação bilateral, com destaque para o sector económico, científico, técnico e cultural, bem como o Memorando de Entendimento sobre Consultas Perdaniel manentes entre os ministérios das Relações Exteriores de ambos os países. Sobre a livre circulação, foram assinados acordos de supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviços, abrindo as portas para o empresariado dos dois países poderem aprofundar a cooperação, desde que as acçoes sejam concretas. Sobre as áreas de cooperação, o Presidente Lourenço deixou claro algumas áreas onde Angola pretende cooperar, com destaque para os domínios da educação, a formação de professores e melhoramento do sistema de ensino. Entretanto, os sectores da agricultura, saúde, turismo, cultura e desporto também fazem parte da lista de prioridades nesta nova fase de uma cooperação que existe desde a década de 80. “ Esta visita tem um grande simbolismo, no sentido de estabelecermos um canal de dialogo com vista a desenvolvermos as nossas economias”, disse Lourenço, que reconhece o grande potencial dos dois países que implicam colocar “as nossas economias e dos nossos países a trabalhar para esta tão pretendida aproxima”. O Chefe de Estado sublinhou o facto do seu homologo ganense, Nana Addo Dankwa Akufo. Addo, ter sido o primeiro presidente do Ghana que visita Angola de forma oficial, tendo aceite o compromisso de retribuir a referida visita assim que as diplomacias dos dois países determinarem as respectivas datas.

Estabilidade do continente africano

Um dos assuntos que também mereceu atenção nas conversações dos dois estadistas foi a reforma que se impõe na União Africana (UA) para a estabilização do continente. O Presidente angolano exortou para uma maior atenção às zonas do continente que ainda continuam a inspirar cuidados, em termos de estabilidade, com realce para a República Democrática do Congo (RDC), a Líbia e a República Centro Africana. “Os conflitos armados, a pobreza extrema e a falta de uma liderança capaz são os factores que mais contribuem para travar o desenvolvimento socio-económico de África e desvirtuar os esforços que alguns países, tais como o Ghana, têm vindo a fazer para criar um clima propício à atracção de investimentos públicos ou privados estrangeiros”, disse o Chefe de Estado. Sobre os desafios do continente, João Lourenço afirmou a necessidade de se prestar uma maior atenção à camada juvenil, permitindo que a mesma tenha mais oportunidades nos diferentes domínios de desenvolvimento. A visita do Chefe de Estado ghanense contemplou uma visita aàpraça da República, bem como a participação de uma sessão solene na Assembléia Nacional

Ghana quer concretizar acordos

Por seu turno, o Chefe de Estado do Ghana destacou a necessidade de serem mantidas as relações forjadas pelos lideres fundadores dos dois países. Em relação aos acordos que são firmados entre países africanos, Nana Addo Dankwa Akufo-Addo diz que gostaria de vê-los concretizados no sentido de permitir o desenvolvimento das economias. “O comercio africano representa 16 por cento do PIB dos países africanos, então não podemos ver as nossas estatísticas da pobreza aumentar”, disse. Estamos num processo fundamental para debatermos e estruturar aspectos fundamentais da nossa economia, para diversificamos no sul do Sahara. “Queremos expandir agricultura, uma vez que é um elemento chave para o desenvolvimento da economia e crucial para o desenvolvimento”, rematou o Presidente da República do Ghana, Nana Addo Dankwa Akufo- Addo.

 

error: Content is protected !!