Apreciadores de banda desenhada desafiam CCBA a promover mais obras do género

A iniciativa surgiu domingo após o encerramento da Exposição internacional, “AngolA JAngA”, de Marcelo d’Salete, exibida durante dois meses, no Centro Cultural Brasil – Angola

“ANGOLA JANGA”, a mais recente criação do professor e ilustrador brasileiro, Marcelo D’Salete, exibida ao público de Luanda, há sensivelmente dois meses, encerrou Domingo, com uma vídeo instalação associada à colecção do artista. A colecção retrata a história do Quilombo dos Palmares, principal foco de resistência à escravidão no Brasil colonial, alvo de várias sugestões por parte dos apreciadores de banda desenhada, sobretudo estudantes e professores, e mesmo dos que esconderam o seu sentimento de gratidão por tamanha iniciativa do CCBA. Formado em fins do século XVI, em Pernambuco, por sucessivas levas de foragidos dos engenhos de açúcar, Palmares constituiu, por mais de 100 anos, um verdadeiro reino africano em terras brasileiras, resistindo às forças coloniais portuguesas e holandesas.

A mostra, inserida no projecto “Brasil em Quadrinhos”, idealizado pelo Ministério das Relações Exteriores do país-irmão, em parceria com a Bienal de Quadrinhos de Curitiba, chegou pela primeira vez ao nosso país por intermédio do Ministério das Relações Exteriores daquele país-irmão. O projecto visa fomentar o gosto pela leitura e promover a literatura em língua portuguesa, utilizando- se da capacidade das bandas desenhadas de contar histórias relevantes de forma lúdica e facilmente compreensível por públicos de todas as idades. Este excepcional trabalho de ficção, fundamentado em profunda pesquisa histórica, cristaliza os 11 anos de dedicação do artista, agraciado em 2018, com o Prémio Jabuti, um dos mais relevantes do universo editorial brasileiro, na categoria “histórias em quadrinhos” (HQ) – denominação da “Banda Desenhada” no Brasil, e com o troféu HQ Mix.

Tais premiações juntaram-se ao Prémio Eisner, conhecido como o “Oscar das Bandas Desenhadas”, conferido a D´Salete em 2018 por “Cumbe”. Ambas as obras contam já com traduções em diversas línguas. Angola Janga” ou “Pequena Angola” é o nome do Quilombo dos Palmares, usado para esconder a sua verdadeira identificação. A produção de Bandas Desenhadas vive momento de efervescência no Brasil, com o lançamento de grande multiplicidade de títulos, o que tem possibilitado um crescimento acentuado no contexto da indústria criativa e contínuo reconhecimento internacional. Nesta óptica, “Angola Janga” e o projecto “Brasil em Quadrinhos” procuram também fomentar o intercâmbio entre artistas e apreciadores da “nona arte” do Brasil e de Angola.

error: Content is protected !!