Unita abre candidaturas às autarquias em Setembro

A UNITA, maior partido da oposição em Angola, pode abrir as candidaturas às eleições autárquicas em Setembro próximo, soube oPAÍS de fonte daquela organização política

Segundo uma fonte na UNITA, neste Domingo, já existem algumas figuras que têm sido indigitadas pela liderança do ‘Galo Negro’ para figurarem na lista de candidatos às autarquias, agendadas para o próximo ano, embora tenham de ser submetidos ao crivo do Comité Permanente para a sua validação. Em círculos mais restritos do ‘Galo Negro’, dentre os prováveis concorrentes às eleições autarquias, o destaque recai para os secretários provinciais do Huambo e do Cuando Cubango, Liberty Tchiyaca e Adriano Sapingala. Entretanto, na passada semana, durante um encontro de renovação de mandatos no distrito de Belas, nos arredores de Luanda, o actual líder, Isaías Samakuva, garantiu que dentro em breve poderão ser apresentados os candidatos paras as autarquias pelo ‘Galo Negro’.

Já um outro alto dirigente da UNITA, Ruben Sicato, contactado, não precisou datas, tendo adiantado que o assunto das candidaturas para as autarquias ainda esta em estudo. O político admitiu que o assunto poderá constituir um dos principais motivos de debate da próxima reunião da Comissão Política, que poderá, ou não, deliberar sobre os concorrentes às autarquias. Sicato não arrisca adiantar nomes, embora admita existirem várias figuras que se predispõem a concorrer em áreas onde granjeiam determinado capital político, assim como há outras figuras que estão a ser indigitadas pela direcção do partido. Esta informação surgiu depois da aprovação do pacote legislativo autárquico na especialidade, restando a sua aprovação na generalidade pelos deputados da Assembleia Nacional.

Congresso ordinário de Novembro

Em relação ao XIII Congresso, acaba de ser criada uma comissão, que trabalha afincadamente na criação de condições técnicas e logísticas visando a realização do XIII Congresso agendado para Novembro. Liderada pelo deputado Alcides Sakala, a comissão eleitoral diz ter a questão das candidaturas alinhada, sobretudo no que diz respeito aos requisitos e às assinaturas necessárias. Para o porta-voz do conclave, Ruben Sicato, a definição de datas está a obedecer a determinados critérios estabelecidos por um cronograma que dita a apresentação dos candidatos até ao dia 03 de Outubro.

Sicato revelou existirem já para a corrida intenções claras e públicas de determinadas figuras do “Galo Negro” com destaque para Adalberto Júnior e José Pedro Catchiungo. “Nesta fase, os potenciais concorrentes apenas manifestam a vontade, na medida em que se vão desdobrando dentro e fora do partido, consultando a massa militante no sentido de perceber se têm apoio ou não”, explicou Ruben Sicato, para quem o exercício visa evitar concorrer em vão, ou mesmo poder fundir candidaturas e formar-se alianças. Em relação à polémica à volta da recandidatura de Isaías Samakuva, mesmo depois de ter prometido que abandonaria a liderança após as últimas eleições, Ruben Sicato, reconhece ser um dos assuntos que têm agitado o debate interno.

Se, por um lado, acrescentou o político, estão militantes a pedir que não haja substituição do líder, alegando aos desafios eleitorais, designadamente as eleições autárquicas e gerais em 2020 e 2022, respectivamente, por outro lado existe uma nata que defende o cumprimento dos princípios estatutários. “Estamos numa situação muito complicada, porque os desafios que se avizinham poderiam ser preparados convenientemente com o mesmo líder, mas a questão estatuária da realização de congressos de 4 em 4 anos é inevitável”, observou o também membro da Comissão Política dos “maninhos”.

error: Content is protected !!