AGT cria postos fiscais nos municípios fronteiriços

A Administração Geral Tributária (AGT) está a estudar a possibilidade de expansão das repartições fiscais nos municípios fronteiriços da Sétima Região Tributária, anunciou ontem o seu administrador, José Leiria.

Ao falar à imprensa, após o encontro que manteve com o governador do Moxico, Gonçalves Muandumba, o administrador da AGT disse que o assunto está a ser estudado pelos técnicos da Sétima Região Tributária, que engloba as províncias do Moxico, Lunda-Sul e Lunda-Norte.

Explicou que o propósito é levar o fisco mais próximo dos contribuintes, e isso envolve custos como a contratação de pessoal e a construção de infra-estruturas fiscais, entre outros desígnios.

José Leiria lembrou que ao nível da Sétima Região Tributária existem quatro repartições fiscais, número considerado ínfimo, tendo em conta a quantidade de contribuintes existentes, cujo número não precisou.

Sem adiantar os valores arrecadados anualmente, disse que a Sétima Região Tributária tem cumprido com as metas de arrecadação de receitas, pois o desafio é alargar a base tributária, incentivando as pessoas a pagarem impostos.

Durante a visita de três dias à província, a delegação da AGT, proveniente de Luanda, vai visitar e reunir com os técnicos das repartições fiscais da Sétima Região Tributária da região leste do país.

error: Content is protected !!