Autoridade sanitária de Malanje reforça prevenção contra ébola em Massango

No âmbito do alerta de emergência feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), uma equipa de especialistas da Saúde deslocou-se ao posto fronteriço de Ngola Paz, na comuna de Kingenge, município de Massango, para reforçar os mecanismos de prevenção do vírus Ébola no território angolano

No local foi entregue o equipamento de biossegurança e meios de rastreio para a triagem do vírus Ébola, num exercício que estender-se-á a outros postos ao longo da fronteira com a República Democrática do Congo (RDC), segundo a chefe do departamento da Saúde Pública, Yolanda Mota.

Com isso, a autoridade sanitária da província de Malanje procura reforçar as medidas de segurança para a prevenção do Ébola e outras endemias, no sentido de evitar que essa epidemia, que assola a vizinha RDC, se propague para o território angolano através das regiões limítrofes de Massango e Marimba. “Os técnicos foram capacitados por duas sessões a nível da província e estão orientados a fazer réplicas, principalmente para os dois municípios fronteiriços”, afirmou a responsável. Porém, garantiu que, basicamente, em termos de formação e preparação logística, está tudo bem avançado, restando apenas o reforço das acções de sensibilização junto das populações e intensificação da vigilância epidemiológica.

Campanhas de prevenção

Tendo em atenção o fluxo de circulação de pessoas na divisão geográfica entre a Angola e Congo Democrático, o administrador do município de Massango, Luís João José, afirmou que, com a entrega do equipamento de biossegurança e meios de rastreio, a sua administração vai melhorar o trabalho de prevenção, aprofundar aspectos de interacção com os munícipes e, fundamentalmente, a formação dos agentes zeladores sobre a prevenção da epidemia.

Para tal, exortou ao envolvimento de todos os actores sociais da sua circunscrição administrativa, principalmente as autoridades tradicionais, os líderes comunitários e as forças da ordem, com a missão de, junto das populações, procederem a campanhas de sensibilização como prevenção da epidemia que grassa no território vizinho.

Por sua vez, o chefe das operações da unidade fronteiriça de Ngola Paz, Bernardo André Massango, disse que com o material entregue, vai garantir a vigilância de qualquer suspeita do vírus Ébola e doravante serão realizadas sessões de mobilização das populações. De igual modo, referiu que a sua Unidade de Guarda Fronteira (UGF) vai redobrar a vigilância das movimentações diárias, de entradas e saídas das pessoas que ao longo do seu posto fronteiriço circulam nos dois sentidos. Enquanto isso, o director municipal da Saúde, Adão Ngola Muta, declarou que o município não tem registado nenhum caso de ébola, porquanto debate-se apenas com outras enfermidades, lideradas pela malária, traumatismos resultantes de acidentes de trabalho no campo e doenças respiratórias agudas.

O município de Massango está situado no Norte da província de Malanje, dista 252 quilómetros da capital, tem 7 899 km² de superfície e cerca de 41 mil habitantes. É limitado a Norte pela província do Uíje, a Este pela RDC, a Sul pelos municípios de Marimba e Kalandula, e a Oeste pela comuna de Kuale. É constituído pelas comunas de Massango, Kihuhu e Kingenge. Até 1975 a vila designava-se Forte República.

error: Content is protected !!