BM, IFAD e FAO acreditam no potencial africano

“Apoiar os esforços na agricultura africana e adaptá- la às alterações climáticas irá exigir uma abordagem abrangente. Esta reunião tornou muito claro que temos de trabalhar em conjunto para aumentar o acesso à tecnologia dos agricultores, em especial das mulheres, com vista a facultar um melhor fi nanciamento e a assegurar que a agricultura é parte da solução para as alterações climáticas.

E temos de o fazer urgentemente”, disse o vice-presidente do Banco Mundial para a Região África, Hafez Ghanem, acrescentando que “esperamos aumentar a coordenação e a colaboração com os nossos parceiros e acreditamos que podemos obter impactos que são muito superiores aos que as organizações individuais conseguem alcançar trabalhando separadamente”.

Por seu lado, o presidente do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Gilbert Hougbo, atirou: “É essencial aumentar a coordenação porque há necessidade de tomar medidas a muitos níveis, desde a resolução das lacunas nas grandes infra-estruturas à transferência de conhecimentos, tecnologias e fi nanciamento inovadores a nível de comunidade e até mesmo de família. O IFAD está comprometido em continuar a trabalhar com os seus parceiros no sentido de capacitar os pobres rurais e os mais vulneráveis e de assegurar que os pequenos proprietários agrícolas e os empreendedores na área agrícola possuem o capital, conhecimento e apoio de que precisam para ter êxito — e impulsionem uma maior segurança alimentar e desenvolvimento económico em simultâneo”.

Já Maria Helena Semedo, a directora-geral adjunta da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), acredita que “políticas inteligentes terão de criar e suportar condições favoráveis aos investimentos em sistemas alimentares e agrícolas sustentáveis num clima em alteração. Existem imensas oportunidades para informar e apoiar políticas com conhecimento, evidências e as ferramentas necessárias. A FAO acredita que temos muito para oferecer, em colaboração com os nossos parceiros, para fazer avançar esta agenda em África. Estamos determinados a dar as mãos aos nossos principais parceiros para oferecer os recursos técnicos e fi nanceiros de que dispomos para uma parceria transformativa e impactante em questões relacionadas com a segurança alimentar num clima em fase de mudança”.

“A própria existência de Diálogo de Líderes para a Segurança Alimentar em África mostra que a vontade, o desejo e o impulso para transformar a agricultura africana são fortes. O Banco Africano de Desenvolvimento continuará a trabalhar com os parceiros de desenvolvimento para responder aos desafi os alimentares e nutricionais do continente”, disse o director para a Agricultura e Agro-indústrias do Banco Africano de Desenvolvimento, Martin Fregene.

error: Content is protected !!