o editorial:Atrasado, outra vez

O ministro dos recursos Minerais e petróleos, diamantino Azevedo, disse, nesta Terçafeira, que o aumento da participação da Sonangol no banco Económico visou atender a uma orientação do banco Nacional de Angola, enquanto órgão regulador. Foram rubricados acordos para-sociais para cumprir a exigência de aumento do capital, tendo em conta que um dos accionistas do banco não o fez. Economistas e juristas virão, certamente, discutir sobre o que disse o ministro e espera-se por posições algo contundentes. É que o governo está demasiado apático, esta explicação deveria ter sido dada “na hora”, ou…será que alguém julgou que o movimento não seria notado e questionado? Não interessa a a razão ou falta dela, o importante é que se comunique no tempo certo, para se evitar especulações.

error: Content is protected !!