Primeiro-ministro do Paquistão acusa Índia de planear acção militar em Caxemira

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, usou, na Quarta-feira, um discurso que comemora o Dia da Independência, para acusar a Índia de planear uma acção militar na região do Caxemira, que há muito tempo tem sido um ponto crítico entre os dois países vizinhos

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, usou o discurso de comemoração do Dia da Independência, na Quarta-feira, para acusar a Índia de planear uma acção militar na região da Caxemira, que há muito tempo tem sido um ponto crítico entre os dois países vizinhos.

A Índia revogou o status especial da sua porção da Caxemira no Himalaia, conhecida como Jammu e Caxemira, em 5 de Agosto, e moveu- se para acabar com a agitação generalizada ao encerrar as comunicações e reprimir a liberdade de movimento. Islamabad retaliou, suspendendo o comércio bilateral e todas as ligações de transportes públicos com a Índia, bem como expulsando o embaixador de Nova Deli em Islamabad.

Na Quarta-feira, Khan viajou para Muzaffarabad, capital da Caxemira administrada pelo Paquistão, fazendo a sua primeira visita à região desde que se tornou líder do Paquistão, em 2018. Num discurso, ele disse ao parlamento da região que a Índia planeava uma acção mais alargada do que a de Fevereiro, quando os seus caças atacaram dentro do Paquistão, após uma dramática escalada de tensão entre os rivais.

“Eles fizeram um plano mais horrendo para desviar a atenção do mundo da sua mudança na Caxemira, eles planeiam uma acção na Caxemira Azad”, disse Khan, referindo- se à porção mantida pelo Paquistão. “O exército paquistanês está plenamente ciente de que eles (a Índia) fizeram um plano de acção na Caxemira Azad.” Khan também repetiu comentários, comparando o Rashtriya Swayamsevak Sangh, o pai ideológico do Partido Bharatiya Janata, da Índia, ao Partido Nazi Alemão. Representantes das forças armadas da Índia e do seu Ministério das Relações Exteriores não responderam imediatamente aos pedidos de comentários sobre os comentários de Khan.

Zona de conforto

A Índia governa o populoso Vale da Caxemira e a região dominada pelos hindus ao redor da cidade de Jammu, enquanto o Paquistão controla Azad Caxemira, uma área de território no oeste. A China ocupa uma área de alta altitude pouco povoada no norte. Índia e Paquistão travaram duas guerras pelo Caxemira desde que se tornaram independentes do poder colonial da Grã-Bretanha, em 1947.

Chegaram a perto de um terço do território em Fevereiro depois que um ataque mortal à Polícia Indiana por um grupo militante paquistanês, o que resultou em ataques aéreos de ambos os países. A revogação da Índia do status especial para Jammu e Caxemira, bloqueia o direito do Estado de enquadrar as suas próprias leis e permite que não-residentes comprem propriedades lá.

O governo do primeiro-ministro Narendra Modi disse que as leis antigas que proíbem pessoas de fora da Caxemira de comprar propriedades, de se instalar lá e assumir empregos no governo dificultaram o seu desenvolvimento. As restrições foram suspensas em cinco distritos de Jammu e nove distritos da Caxemira na Segunda- feira, disse o Ministério da Índia, acrescentando que a segurança aumentará tanto para as comemorações do Dia da Independência de ambos os países quanto para as orações da Sexta-feira.

Em Islamabad, cartazes exortaram os moradores a expressar solidariedade aos caxemires e os vendedores de beira de estrada comercializaram as bandeiras da Caxemira de Azad, bem como a bandeira do Paquistão comumente exibida em 14 de Agosto.

“O Dia da Independência é uma oportunidade para uma grande felicidade, mas hoje estamos tristes com a situação dos nossos irmãos da Caxemira em Jammu e Caxemira ocupados, que são vítimas da opressão indiana”, disse Khan num comunicado anterior. “Asseguro aos meus irmãos da Caxemira que estamos com eles.” O Paquistão também disse que observará o Dia da Independência da Índia no dia 15 de Agosto como um “Dia Negro” deste ano, com bandeiras colocadas em prédios do governo em protesto contra a decisão da Índia.

error: Content is protected !!