Privatização da Sonangol e Endiama acontece até 2022

O Programa de Privatizações (Propriv) que estima a privatização de 195 activos do Estado de diferentes sectores da actividade, entre as quais constam a Sonangol e Endiama poderá acontecer em 2022

A in formaç ãofoi adiantada pela secretária de Estado das Finanças e do Tesouro, Vera Daves de Sousa, durante a apresentação do cronograma de privatizações à imprensa. No que toca às empresas participadas e activos da Sonangol, ainda este ano deverão ser privatizadas 20, em 2020 serão 26 empresas, em 2021 três empresas e uma em 2022.

A responsável também é coordenadora do grupo técnico da comissão nacional interministerial para implementação do Programa de Privatizações e adianta ainda que até Dezembro deste ano estão previstas a privatização de 80 empresas, no próximo ano 91, quando em 2021 serão 20 empresas e em 2022 quatro empresas a privatizar.

Desta feita, esclareceu que a maior parte das privatizações vai acontecer em 2020, onde constam a Textang, Banco de Comércio e Industria (BCI), Unitel, TV Cabo, ENANA, Biocom, o Banco Africano de Investimento (BAI), Mota- Engil, Nova Cimangola e a empresa Secil Lobito. Por sua vez, o ministro dos Petróleos e Recursos Minerais, Diamantino Azevedo, garantiu na ocasião que o Executivo decidiu fazer a privatização da Sonangol de forma parcial através de uma oferta pública de acções, que numa primeira fase será minoritária, cuja percentagem exacta será decidida ao longo do processo, após apreciação da comissão de privatização e decisão do Titular do Poder Executivo. Frisou que essa privatização prevê, efectivamente, que parte das acções será destinada aos trabalhadores da empresa e também a outros subscritores.

O processo de privatizações vai permitir que as empresas trabalhem com maior eficiência, qualidade e assim poderão crescer, e ganhar maiores rendimentos. Quanto às unidades industriais da Zona Económica Especial (ZEE), segundo o cronograma, em 2019 serão 29, e no ano seguinte (2020) 22 empresas. No mesmo processo, outras 27 serão alienadas em 2019, em 2020 serão 25 e dez em 2021. O PROPRIV apresenta empresas de sete sectores principais entidades/ activos a privatizar, tuteladas pelos sectores dos Recursos Minerais e Petróleo, Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Financeiro, Transportes, Agricultura, Hotelaria e Turismo, e Indústria.

error: Content is protected !!