Caculo Cabaça tem novo empreiteiro

A empresa OMATAPALO, em parceria com GRINER, assumem a conclusão da obra do maior complexo hidroeléctrico do país, a Barragem de Caculo-Cabaça, situada a jusante de Laúca no território da província do Cuanza-Norte. O novo consórcio substitui o então constituído pela CGGC (China Group Corporation) e Niara Holding que começaram a obra no primeiro semestre de 2017. A escolha do novo empreiteiro é uma decisão presidencial que optou pela reformulação do consórcio empreiteiro, tendo sido o GAMEK autorizado a lançar novo concurso público.

A nova modalidade do contrato, avaliado em milhões de dólares, obriga a que o empreiteiro principal garanta que 30% do custo da obra seja destinado à contratação de empresas de matriz nacional nas mais diversas especialidades. Em nota, o Ministério da Energia e Águas esclarece que é destituída de qualquer fundamento a notícia que refere que a mudança de empreiteiro visou única e exclusivamente a “substituição dos então”. Caculo-Cabaça situa-se no curso médio do Rio Cuanza, a montante das quedas de Caculo Cabaça, estando a barragem localizada a cerca de 19 quilómetros a jusante da barragem de Laúca. Segundo o desenho inicial, a infra-estrutura terá uma barragem de betão com 103 metros de altura máxima e 553 metros de desenvolvimento de coroamento, permitindo armazenar cerca de 440 milhões de metros cúbicos de água.

A barragem terá um descarregador de cheias frontal, com cinco vãos controlados por comportas, para um caudal dimensionado para dez mil e 20 metros por segundo e uma descarga de fundo constituída por duas condutas de seis metros de diâmetro. Além do corpo central da barragem, existirão duas portelas, ambas na margem esquerda, que poderão ser fechadas com diques em betão com 525 metros e 192 metros de desenvolvimento e 36 metros e quatro metros de altura máxima, respectivamente

error: Content is protected !!