Ao obter seis medalhas de ouro e quatro de bronze, num total de dez, o conjunto da província de Luanda conquistou hoje, sábado, pela segunda vez consecutiva, o título do campeonato nacional unificado de Jiu-Jitsu, em ambos os sexos, decorrido desde sexta-feira, no planalto central.

O conjunto da província do Huambo, com sete medalhas, sendo três de ouro, igual número de prata e uma de bronze ficou na segunda posição, enquanto a região do Uíge, com oito medalhas, das quais duas de ouro, três de prata e igual número de bronze, completou o pódio (3º lugar). Individualmente, a medalha de ouro da categoria de menos de 49 quilogramas (kg), em feminino, foi conquistada por Mayembo Teresa, da província de Luanda, ao passo que Marcelina Kalaki, da Huíla, e Nsenga Juliana, também de Luanda, arrebataram a de prata e de bronze, respectivamente.

A atleta Nzuzi Delfina, do Uíge, conquistou o ouro, em menos de 55, seguida por Vanessa Sousa e Delfina Vasco, ambas da província do Huambo, como Maria Manuel, vencedora, em menos de 62 kg, seguida pela sua companheira Eduarda Zeca, ao passo que Maleza Luluzola, da província da Huíla, ficou na 3ª posição. Na categoria de menos de 70 kg, Felicidade Paula Cassinda, da província do Huambo, que também venceu o título de melhor atleta feminina da prova, arrebatou o troféu, enquanto a sua companheira Isabel Chucule, ocupou o segundo lugar, e Emiliana Daniel do Uíge, contentou-se com a medalha de bronze, destinada ao terceiro classificado.

Já em masculinos, Francisco Ntolo, da província de Luanda, em menos de 56 kg, seguido por Mbenza Manuel, do Uíge, e do Luyenduladio David, também desta província do Norte de Angola, ao passo que Aurélio Cangoloma, da província do Huambo, venceu a medalha de ouro na categoria de menos de 62 kg, relegando a de prata e de bronze, respectivamente, aos atletas Gabriel Joaquim, do Uíge, e Gabriel Tchitema, da Huíla. Ismael António, de Luanda, suplantou em menos de 69, ao relegar as posições imediatas (2º e 3º), Isaías Cassengundi, da Huíla, e Rui Gonçalves, do Uíge, enquanto Bonino Kinanga, da província do Uíge, arrebatou o ouro, em menos de 77 kg, numa categoria em que a medalha de prata ficou com Nsimba Macanda, do Cuando Cubango, e a de bronze com Filipe Cayala, da capital do país.

A 7ª edição do nacional unificado consagrou ainda o atleta Medo Pedro, do Uíge, em menos de 85, secundado por Rodrigues Paulo, da Huíla, e Pascoal Lando, de Luanda, ao passo que Danvuto Filipe, de Luanda, venceu, em menos de 94, deixado para as posições imediatas (2º e 3º lugar), Manuel Salomão, do Uíge, e Adilson Muluta. Na última categoria, em mais de 94 quilogramas, a prova foi conquistada pelo tri-campeão africano Daniel Nsongo, da província de Luanda, ao passo que Dikizeco Matumona, do Uíge, contentou-se com a medalha de prata, e Jerónimo Joel, da capital do país, ficou com a de bronze.

Disputada no pavilhão multi-usos “Osvaldo de Jesus Serra Van-Dúnem”, no centro da cidade do Huambo, a 7ª edição do nacional unificado, em ambos os sexos, contou com a participação de 150 atletas das províncias do Huambo, Benguela, Bié, Cuando Cubango, Huíla, Luanda, Luanda Norte, Malange, Namibe e Uíge, que combateram nos estilos de “fighting”, “ne weza” e “duo system”, no sistema de eliminatória individual e por equipa. Praticada em Angola por mais de três mil atletas, desde iniciados a seniores, o jiu-jitsu é uma arte marcial com origem no Japão, ainda conhecida pelas grafias japonesas: “Jiu”, como suavidade, brandura, e “jitsu”, significa arte técnica.

error: Content is protected !!