o editorial:O jogo dos estádios vazios

Jornal OPaís edição 1569 de 18/08/2019

Pode não parecer, mas arrancou na Sexta-feira a nova época do Girabola, Campeonato Nacional de Futebol no seu escalão maior. O silêncio é quase total. Não se nota. A culpa é da comunicação social? Não. Nem pensar, é dos clubes, muito mal geridos, agarrados a patrocínios do Estado e de uma ou outra empresa. A gestão dos nossos clubes não está minimamente preocupada com o negocio do desporto, não quer saber dos adeptos. Os dirigentes não procuram pelos jornalistas, não estabelecem ligação com os jornais, rádios e estações de televisão.

Talvez até o façam, com alguns, mas já deveriam ter notado que não chegam, que é preciso expandir, comunicar, fazer maketing, atiçar paixões. Não, não entendem, e por isso voltaremos a ter os estádios vazios e os clubes de mão estendida outra vez este ano.Pode não parecer, mas arrancou na Sexta-feira a nova época do Girabola, Campeonato Nacional de Futebol no seu escalão maior. O silêncio é quase total. Não se nota.

A culpa é da comunicação social? Não. Nem pensar, é dos clubes, muito mal geridos, agarrados a patrocínios do Estado e de uma ou outra empresa. A gestão dos nossos clubes não está minimamente preocupada com o negocio do desporto, não quer saber dos adeptos. Os dirigentes não procuram pelos jornalistas, não estabelecem ligação com os jornais, rádios e estações de televisão. Talvez até o façam, com alguns, mas já deveriam ter notado que não chegam, que é preciso expandir, comunicar, fazer maketing, atiçar paixões. Não, não entendem, e por isso voltaremos a ter os estádios vazios e os clubes de mão estendida outra vez este ano.

error: Content is protected !!