Máquina de copiar dinheiro apreendida em Catete

A Polícia Nacional confirmou a apreensão de uma máquina de copiar cédulas de notas de 100 dólares, no âmbito da “Operação Reforço”, no distrito urbano de Catete, Icolo e Bengo, em Luanda

A informação, confirmada pelo intendente Hermenegildo de Brito, dá conta de que a máquina de copiar dinheiro foi apreendida numa barreira montada pela Polícia Nacional, aquando da “Operação Reforço”, em Catete. O equipamento era transportado num autocarro da transportadora Ango-Real, proveniente da província do Huambo.

Embora a Polícia não tenha identificado ainda o proprietário da máquina, o equipamento tinha como destino a cidade de Luanda, e investigações estão a ser feitas no sentido de se saber quem é o dono da máquina, por isso foram detidas as 30 pessoas que vinham no autocarro. “O autocarro foi interpelado pelas forças policiais que faziam o cordão de segurança naquela circunscrição e, na revista das bagagens, os agentes da autoridade detectaram a referida máquina cujo proprietário não foi identificado. A Polícia Nacional apreendeu o autocarro e procedeu à detenção dos 30 passageiros para a identificação do legítimo proprietário”, enfatizou. A máquina de copiar cédulas de notas de 100 dólares foi apreendida no distrito urbano de Catete – Icolo e Bengo, no dia 11 do mês em curso, pelas forças policiais do Comando do Icolo e Bengo, na barreira do Busto Agostinho Neto.

A “Operação ” culminou com a detenção de 453 suspeitos, implicados em vários crimes, com realce a um por homicídio voluntário, 12 por violação sexual, seis por tentativa de violação, 22 por ofensas corporais graves, oito por posse ilegal de arma de fogo, 13 por tráfico de drogas e outros por diversos crimes de natureza económica, contrabando de combustível e por desacato aos agentes da autoridade.

Durante aquele período houve a apreensão de oito armas de fogo, 40 sacos de 25kg de liamba, 254 viaturas por diversas infrações, nomeadamente a mudança de características como a troca de motor, alteração do chassis e 117, por exercício de transporte colectivo de passageiro sem licença, bem como a aplicação de 117 multas por exercício ilegal da actividade de táxi. Relativamente à venda em locais impróprios, um dos objectivos da “Operação Reforço”, procedeu- se à detenção de 145 cidadãos por desobediência na prática reiterada da venda em locais não autorizados, estes que foram encaminhados ao tribunal onde foram julgados e condenados a pena de 10 dias a 6 meses.

As penas foram convertidas em multa que variam de 8.375 a 55.000,00 Kz. Os cidadãos foram detidos nos territórios do Kilamba- Kiaxi e Luanda. No quadro do combate à imigração ilegal deteve-se 13 cidadãos estrangeiros dos quais nove em situação ilegal e quatro em situação migratória irregular, bem como aplicadas dez multas. “É uma operação que teve o seu início a 18 de Julho, cujos objectivos principais são o combate à criminalidade, as incivilidades (venda em locais impróprios), garimpo de água, sinistralidade rodoviária e à imigração ilegal”, disse, Hermenegildo de Brito, porta-voz da Polícia em Luanda.

error: Content is protected !!