Crise económica faz disparar suicídios no Moxico

No último Domingo cinco pessoas terminaram com própria vida, dois da mesma família, por enforcamento. A crise económica que assola o país foi apontada pelo sociólogo Carlos Alberto Tito como a provável causa da proliferação de suicídios que se registam nos últimos tempos na província do Moxico.

 

 

Com Angop

 

Reagindo hoje (Terça-feira) à morte no último Domingo de cinco cidadãos, dos quais dois membros da mesma família por enforcamento, o sociólogo argumentou que a privação de meios de sobrevivência cria transtornos mentais e provoca revoltas que podem levar ao suicídio.

Admitiu, por outro lado, a influência cultural, como a acusação de práticas de feitiçaria, como outro factor que pode estar na base do surgimento do elevado número de mortes por enforcamento.

Dos membros da mesma família que se suicidaram no bairro Mandembué, arredores da cidade do Luena, trata-se de um tio e sobrinho que em vida respondiam pelos nomes de Alberto Maiato Pinto, 22 anos, e Mendonça Henrique, 17 anos de idade, encontrados mortos dentro das suas respectivas residências.

Segundo um dos irmãos da vítima mais velha, Adilson Inácio, horas antes de se enforcar, Alberto Maiato Pinto, havia se desentendido com a mãe do seu filho, por não prestar assistência alimentar, presumindo-se que seja esta a causas do infortúnio.

Quanto à morte do sobrinho, limitou-se a dizer que Mendonça Henrique foi para casa e cometeu o suicídio, sem fundamentar a causa.

O chefe de departamento provincial da Inspecção dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB), Daniel Alegria, apontou que nas últimas 48 horas, o efectivo recolheu quatro cadáveres nos arredores da cidade do Luena, fazendo menção de três casos de enforcamento.

O responsável disse haver necessidade de os sociólogos, psicólogos e outros especialistas fazerem uma profunda análise e pesquisa das causas dos casos de morte por enforcamento na região.

No período em análise, acrescentou, os SPCB registaram dois incêndios, ocorridos em residências particulares dos bairros periféricos da cidade do Luena, causados por curto-circuito e fuga de gás butano.

Os sinistros provocaram danos matérias avaliados em 380 mil Kwanzas.

error: Content is protected !!