Feira do Livro e do Disco movimenta Baía de Luanda

Inaugurada esta Segunda-feira pelo governador da província de Luanda, Sérgio rescova, sob o signo “Luanda é Leitura”, a Feira reúne mais de 100 expositores, entre editores, livreiros, músicos e compositores, produtores, com obras de vários autores nacionais e estrangeiros, desde literatura, livros académicos e científicos, manuais, discos, e outros produtos

A festa do livro e do disco voltou a congregar ontem, na Baía de Luanda, várias figuras ligadas às letras, à música, à dança, e não só, numa atmosfera de autêntica celebração cuja abertura coube ao governador provincial, Sérgio Rescova.

O certame teve início às 17 horas, com uma visita guiada pelo governador aos diferentes stands instalados no recinto e um breve contacto com os expositores. Ao intervir na cerimónia inaugural, o governador da província de Luanda, Sérgio Luther Rescova Joaquim, disse que se somam 12 anos de existência da Feira do Livro e do Disco de Luanda, certame que surge este ano com um novo formato e sob o signo, “Luanda é Leitura”, numa có-realização entre o Governo Provincial e a Arte Viva, Edições e Eventos Culturais.

O dirigente desafiou a sociedade e as associações culturais a estarem atentas ao crescente movimento criativo editorial angolano, que no passado teve momentos gloriosos de edição, sobretudo depois da Independência, enquanto no presente vem dando sinais de qualidade concorrencial e consequente afirmação internacional. “Desejo uma boa fruição de leitura e de boa música a todos os munícipes da província de Luanda. Juntos é possível”, realçou Sérgio Rescova. A presente edição decorrerá até Domingo, 25, e é um projecto de apoio à globalidade das manifestações literárias e musicais angolanas e internacionais, complementando o ciclo de promoção e aumento dos hábitos de leitura e, consequentemente, do debate à volta das questões que se relacionam com a criação, produção, edição, promoção e distribuição do livro e do disco.

O evento é uma oportunidade ímpar, de convívio e de intercâmbio cultural, abrindo inúmeras oportunidades comerciais entre editores, produtores, livreiros e alfarrabistas nacionais, que pretendam dar a conhecer a sua literatura e música, nos diferentes géneros e estilos. É um momento, entre vários outros, que complementa o sistema literário, dinamizando um processo que inclui a promoção e defesa dos direitos do autor, do editor, do importador, do livreiro, do distribuidor e pode motivar o exercício da crítica literária, uma prática que recai sobre um ente fundamental neste ciclo, a recepção, entenda-se o leitor.

Expositores

Mais de 100 expositores, entre editores, livreiros, músicos e compositores, produtores, participam neste certame com obras de vários autores nacionais e estrangeiros, desde literatura, livros académicos e científicos, manuais, discos e outros produtos. Entre os expositores destacamse, a Biblioteca Multicultura, a Bisturi- Angola Livros Técnicos, LDA, a União dos Escritores Angolanos (UEA), as Irmãs Paulinas, a Livraria Cheikh Anta Diop, Novo Chá de Caxinde, Editores e Livreiros Limitada, LS Produções, Movimento Litteragris e o Instituto Nacional das Indústrias Culturais. Integram também a longa lista de expositores a Editora Acácias, a Livraria Magas, a Editora Where Angola, o ISTC, International Angola SucessTraning, a Livraria Criativa, a Jesus Vive em Mim, a Mayamba Editora, a Livraria e Papelaria, a AMS-Comercial, a Comunidade Islâmica de Angola, o Projecto Musical de Educação Musical para a Saúde e a Livraria Lemos.

error: Content is protected !!