Polícia detém envolvidos na “rixa” do Rocha Pinto

A Polícia nacional confirmou, em comunicado de imprensa emitido ontem, a detenção de dois cidadãos, no rocha Pinto, acusados de arruaça

No âmbito das acções de investigação para determinar os principais protagonistas dos actos de arruaça ocorridos no bairro do Rocha Pinto, na Rua de Serviço, a Polícia Nacional procedeu ontem à detenção dos cidadãos. Os acusados identificados por N.S.G, mais conhecido por Duvagangão e J.J.S, mais conhecido por “Joca Pi” são apontados como pertencentes à associação de malfeitores denominada “Bwe Poster”.

O grupo de malfeitores, segundo a Polícia, é liderado pelo cidadão conhecido por Vice, actualmente em fuga algures na cidade de Luanda. Segundo os cidadãos detidos, os factos ocorreram devido à rixa que tiveram com a outra associação de malfeitores denominada “Belas”, liderada pelo cidadão apenas conhecido por Jú e seus comparsas (igualmente em fuga algures na cidade de Luanda) desde os acontecimentos de Sábado. Diligências prosseguem nos arredores do local onde ocorreram os factos, para se determinar a localização dos cidadãos em fuga, bem como a detenção dos mesmos.

Importa frisar que, no Sábado último, por volta das 21h30, a Polícia foi chamada a intervir numa rixa entre dois grupos, no bairro Rocha Pinto, que tirava o sono aos populares e colocava em risco a vida dos transeuntes. Os efectivos foram recebidos à pedrada, segundo o porta-voz, da Delegação Provincial do Ministério do Interior de Luanda, intendente Mateus Rodrigues, e tiveram de recuar. Os cidadãos colocaram obstáculos na via principal, o que impossibilitava o trânsito no Rocha Pinto, alguns veículos foram danificados e “constatamos, no local, a presença de um cadáver”.

Depois de removerem os obstáculos da via, o que permitiu que a situação voltasse ao normal, às 22h, a Polícia empenhou- se a identificar os elementos dos dois grupos e determinar o autor do disparo que vitimou mortalmente um cidadão de 56 anos de idade, João Paulo Mutala, vendedor ambulante, atingido com um projéctil na região torácica. A vítima estava estatelada no chão, atingida por um disparo de arma de fogo acidentalmente, uma vez que a mesma se encontrava numa cantina, a fim de adquirir produtos.

error: Content is protected !!