biocom prevê ultrapassar a meta das 110 mil toneladas de açúcar em 2019

Diferente de outros anos, nos primeiros três meses da safra de 2019, a biocom conta já com uma produção de 62.589 toneladas de açúcar, contra 85 mil toneladas em 2018, e prevê ultrapassar a meta, disse o seu director-geral, Luis bagorro júnior

Para este ano, a Biocom prevê uma produção de 110 mil toneladas de açúcar, 19.000 metros cúbicos de etanol e 55.000 megawatts de energia eléctrica . A companhia Bioenergia de Angola LDA prevê bons resultados no primeiro trimestre do ano agrícola 2019.

A empresa tem contribuído para a diversificação económica no país, sendo a única produtora de açúcar e etanol em Angola, e da chamada bioenergia. De acordo com o director-geral Luís Bagorro Júnior, a campanha agrícola está a apresentar resultados animadores e a ultrapassar as metas preconizados até agora. “A nossa moagem prevista era de um milhão e 50 mil hectares, até agora já foram moídos 65 mil 764 toneladas de cana-de- açúcar”, avançou. A produção de açúcar prevista era de 110 mil toneladas, até agora já foram produzidos 65 mil toneladas, o equivalente a 60% da produção nas previsões iniciais.

“O mesmo acontece com a produção do etanol, temos previsão de 19 milhões de litros até ao fim do ano e já se produziram 9 milhoes e 360 mil litros (48%)”. Sobre a exportação de energia eléctrica, neste momento a empresa vai já em 62% dos números previstos.

Remuneração é o segredo

Em termos de produção de cana- de-açúcar, estão previstos 28 mil hectares e neste momento a empresa plantou já 26 mil (equivalentes a 26 mil campos de futebol). Segundo o responsável, foi possível alcançar estas metas graças à introdução do programa de premeio de produtividade mensal (PPM). “O premeio foi introduzido para todos os trabalhadores a nível da empresa. O resultado tem sido excelente, com a superação das metas. Com este método, o trabalhador pode, durante um mês atingir dois salários”, conta .

Disse ainda que o prêmio contribui para o crescimento da estrutura de funcionamento, foram feitos cortes no orçamento da empresa, capacitou-se os trabalhadores, apostou-se na mãode- obra qualificada. Além disso, Foi feita uma programação interna e os níveis de produção atingidos permitem que a empresa esteja em fase de expansão e tenha adaptado um novo método do plantio. No total, a fábrica dispõem de 30 variedades de cana-de-açúcar, porém, apenas seis são actualmente exploradas .

Algumas das sementes, que vão sendo melhoradas e adaptadas, foram importadas do Brasil, África do Sul e da Índia. A Biocom na província de Malanje tem um peso de 65% no sector empresarial privado e representa 80% de empregos neste sector.

error: Content is protected !!