Carta do Leitor: Falta de água no cassequel

Caro director do jornal O pAÍS, bom dia de Quartafeira, e votos de óptima saúde. Sou morador do bairro Cassquel, distrito urbano da Maianga, em Luanda, há cinco anos. Os moradores, neste momento debatem-se com a falta de água potável nas suas torneiras há quatro semanas. isto está a causar vários transtornos aos cidadãos, porque volta e meia não sabem o que fazer. Nos Kupapatas, as motas, o bidão custa 100 kwanzas, mas a qualidade da água é duvidosa, pois não se sabe, ao certo, de onde que a tiram. A preocupação em ter os recipientes cheios, muitas vezes, nos leva a comprar água suja. Sem exagero, isto é prejudicial à saúde humana, ainda por cima a empresa de Águas de Luanda (epAL) não explica. por esta razão, aproveito o espaço neste jornal para ajudar os moradores do meu bairro sobre esta situação. por outro lado, a iluminação pública tem sido um incómodo. Os postes acendem intermitentemente e isto tem sido palco dos gatunos. gostaria que as autoridades centrais ou locais de Luanda vissem essa situação, pois queremos uma província melhor governada.

Cristo Sanza, Cassequel

error: Content is protected !!