Treze caçadores furtivos detidos com chifres de Palanca

O combate ao crime a que se predispôs o SIC também resultou na detenção de treze cidadãos, seis angolanos e sete estrangeiros, que se dedicavam à caça furtiva. Os mesmos foram encontrados com várias quantidades de marfim, e troféus de palanca Negra.

No âmbito dos crimes de agressão ao ambiente, conjugado com o crime de Associação de Malfeitores, o SIC desmantelou o referido grupo de criminosos, que para além da caça furtiva se dedicava ao tráfico ilícito de marfim e exploração ilegal de madeira.

Dos treze cidadãos, seis são de nacionalidade angolana, sete chineses, e um vietnamita. Os caçadores furtivos foram ainda detidos com quatro armas de fogo, duas caçadeiras com mira óptica e duas pistolas, bem como um drone que servia para localizar os animais para o abate e “várias quantidades de marfim bruto e trabalhado, escamas de Pangolim, chifres de Palancas, dentes de felinos (onça e leão), madeiras do tipo pau-preto, pau de cabinda, e avultadas somas monetárias”, lê-se no comunicado que chegou à nossa redacção.

Cocaína e liamba aprendidas

No Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro foi detida uma cidadã de nacionalidade sul-africana, proveniente de São Paulo, Brasil, quando transportava consigo, na bagagem 3,108 Kg de cocaína. No mesmo crime, e em jeito de comparsa, está a ser procurado pela Polícia, neste caso na situação de prófugo, um cidadão já identificado, de nacionalidade nigeriana que aguardava pela passageira numa unidade hoteleira em Luanda. Por outro lado, foram igualmente detidos em Luanda 13 cidadãos com idades compreendidas entre os 24 e os 49 anos, envolvidos em crimes de posse e tráfico de drogas do tipo cannabis e cocaína, ocorridos nos municípios de Luanda, Viana, Kilamba Kiaxi, Belas, Talatona e Cazenga, tendo sido apreendidos um total de 256 Kg (duzentos e cinquenta e seis quilos) de droga do tipo cannabis e 67 (sessenta e sete gramas) de cocaína.

O Serviço de Investigação Criminal alerta ao público em geral, principalmente aos utentes de viaturas e não só, no sentido de colocarem dispositivos GPS nas respectivas viaturas, de forma a possibilitar a sua recuperação em tempo útil em caso de roubo ou furto, por exemplo.Aos utilizadores das redes sociais a prevenir-se dos fenómenos criminais à elas associados, tais como ofertas promocionais online, no domínio imobiliário, automóvel e outros, apelando à todos aqueles que tenham sido ou venham a ser vítimas dessa acção criminosa a dirigirem- se ao SIC, de modo a que sejam instaurados os competentes procedimentos.

A classe empresarial, para os cuidados a ter em conta sempre que recebam pagamentos em cheques e transferências, devendo proceder à entrega após confirmação de boa cobrança.

error: Content is protected !!