Funcionário de hotel evitou novo massacre nos EUA

As autoridades do Estado da Califórnia, nos EUA, afirmam que um funcionário de um hotel conseguiu evitar um tiroteio em massa depois de ter denunciado que um colega tinha ameaçado assassinar outros funcionários e os clientes. Seguindo um conjunto de pistas dadas pelo funcionário, os polícias detiveram um homem, de 37 anos, em Los Angeles. Em casa, o detido tinha um elevado conjunto de armas e munições.

A detenção do suspeito aconteceu poucas semanas depois dos ataques em El Paso e Dayton, que fizeram 31 mortos. “Rodolfo Montoya tinha claro os planos e as intenções, assim como os meios, para levar a cabo um ataque violento que poderia causar múltiplas mortes”, disse, citado pela CNN, Robert Luna, da polícia de Long Beach.

O suspeito não tinha qualquer antecedente criminal que impossibilitasse a compra de tais armas, permitidas pela lei do Estado da Califórnia. “Ainda bem que o colega decidiu dar-nos esta informação”, disse o polícia. Os primeiros dados da Polícia apontam para o facto de Rodolfo estar a “passar por diversos problemas pessoais”. “Estamos a viver num tempo perigoso” Esta é a terceira vez, em 2019, que as autoridades detiveram alguém por ter feito ameaças sérias na zona de Long Beach.

Há duas semanas, um homem foi detido depois de, através da Internet, ter feito ameaças a Bernie Sanders, candidato às primárias do partido democrata nos EUA, que esteve naquela cidade em campanha. Em Abril, o FBI deteve um veterano do exército dos EUA por suspeitas de que estaria a preparar um atentado à bomba naquela zona. “Estamos a viver num tempo perigoso no nosso país e na nossa comunidade. Os incidentes a envolver pessoas que não deveriam ter acesso ao porte de armas estão a preocupar as autoridades em todo o país”, confessou o polícia.

error: Content is protected !!