PR quer dinamismo na cooperação com o Tchad

O Presidente da República, João Lourenço, encorajou, nesta Quinta-feira, as autoridades de Angola e do Tchad a identificarem novas áreas para dinamizar a cooperação bilateral

 

Ao intervir na cerimónia de recepção ao seu homólogo tchadiano, o Chefe de Estado angolano orientou acções concretas nas áreas das ciências, agricultura, indústria, energia, águas, do ensino e dos transportes. João Lourenço entende haver potencialidades que podem contribuir para alavancar o desenvolvimento dos dois Estados e dos respectivos povos. Noutro momento da sua intervenção, o Presidente angolano afirmou que Angola está a promover políticas que visam a implementação de maior dinamismo nas instituições do Estado.

Destacou, entre as várias medidas, a luta contra a corrupção, a moralização da sociedade e o respeito pela coisa pública. Os dois países têm um quadro de cooperação que incide, fundamentalmente, na troca de informação política e diplomática. Angola tem sido um parceiro importante para o Tchad, apoiando- o nas várias organizações a que ambos pertencem, como a Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos e a Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC).

O Presidente do Tchad, Idriss Déby Itno, chegou Quarta-feira a Angola em visita de Estado de 24 horas, com o objectivo de reforçar a cooperação bilateral. Reactivação da Comissão Mista Por sua vez, o Presidente tchadiano, Idriss Débi Itno, defendeu a reactivação da Comissão Mista de Cooperação com Angola, para identificar potenciais áreas de investimento. Para Idriss Débi, que falava na abertura das conversações oficiais, os dois países podem explorar e desenvolver parcerias nos sectores da agricultura, minas, energia e infra-estruturas. Segundo o estadista tchadiano, as eventuais parcerias podem contribuir para a transformação estrutural da economia tchadiana.

Considerou essencial que os dois países trabalhem para enfrentar, melhor, desafios comuns ligados à promoção do desenvolvimento e do bem-estar das populações, com realce para a cooperação no domínio da segurança, pelo papel desempenhado na estabilidade das duas nações. Noutra vertente, ressaltou que o entendimento alcançado em Luanda, para a promoção de relações pacíficas entre o Rwanda e o Uganda, confirma o compromisso angolano com a paz e o desenvolvimento do continente africano. O acordo alcançado, referiu o estadista tchadiano, é um acto magnânimo do Chefe de Estado Angolano na mediação do conflito que tem dividido os dois países africanos.

error: Content is protected !!