Mas são assim porquê?

O que de pior se pode fazer nesta época é negar o óbvio. Negar que temos um problema com os fogos florestais em Angola é como negar a fome. Imprudente e com custos políticos. Não, não há apenas capinzinho a arder na fotografia. Há fogos, muitos em Angola.

Os camponeses não controlam o fogo que ateiam, não conseguem, não têm como. Os seus vizinhos agricultores, com fazendas, que o digam, muita gente já perdeu culturas importantes. Admitir que temos fogos, queimadas e incêndios, os que a NASA viu com os seus satélites, é mau? Mas são assim por quê? Talvez porque os fogos ainda não significam dinheiro. O Estado deve admitir o problema e começar a trabalhar sobre ele.

No nosso caso. Ainda se pode trabalhar com as populações rurais na prevenção. Há danos ambientais que podem ser graves, mesmo quando arde “apenas capim”, não sei o que esperavam ver a arder para se preocuparem, talvez alguma cidade, o que em Angola é quase impossível, já que o material combustível, as plantas, há muito que foi banido das cidades, com custos que também estamos a pagar. Mas é mais fácil enterrar a cabeça na areia, de dor terra camada melhor ainda.

Mas são assim porquê? Dia do Soldado (Brasil) – 25 de Agosto Esta data celebra a actividade exercida pelos soldados do Exército Brasileiro, que trabalham e lutam pela protecção da Nação. No Brasil, o serviço militar é obrigatório desde 1908. Todo o homem com 18 anos de idade deve alistar-se no Exército Brasileiro, na Marinha ou Aeronáutica, que pertencem ao Ministério de Defesa do Brasil. Embora não seja obrigatório para as mulheres, elas também podem seguir a carreira militar.

error: Content is protected !!