Congo deu a mais de 200 mil pessoas vacina de Merck contra ebola

Autoridades e profissionais de saúde congolesas vacinaram mais de 200 mil pessoas contra o ebola em Agosto, avançou o governo no Domingo, usando uma vacina de Merck que esperam que ajude a conter a segunda pior epidemia do mundo

Os números divulgados pelo comité de Ébola do governo mostraram que 204.044 pessoas foram inoculadas desde 8 de Agosto. Até o momento, 1.980 pessoas morreram nesta epidemia, das 2.950 pessoas suspeitas de terem sido infectadas – os casos confirmados clinicamente são um pouco menores, em 2.845. Continua sendo o segundo maior número de mortes na história da doença, depois de um surto de 2014-16 na África Ocidental que matou 11.300 pessoas. O Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA (HHS, na sigla em inglês) disse na Quarta-feira que vai financiar a fabricação da vacina experimental contra o Ebola do laboratório Merck chamada V920.

Outra vacina, a Johnson and Johnson, está disponível, mas as autoridades ainda precisam de implantá-la por medo de criarconfusão entre uma população já céptica e às vezes hostil. “A única vacina que foi usada nesta epidemia é (a) fabricada pelo Merck”, disse o comunicado do comité. O ébola parece estar sob controlo na cidade de Goma, no Congo, mas explodiu noutras partes do país, onde os trabalhadores humanitários estão a a combater a insegurança e a desinformação nos meios de comunicação social.

error: Content is protected !!