Prémio Literário Fundação Eça de Queiroz para Djaimilia Pereira de Almeida

A escritora Djaimilia pereira de Almeida é a vencedora do prémio literário Fundação Eça de Queiroz de 2019 com a obra “luanda lisboa paraíso”

A escritora Djaimilia Pereira de Almeida é a vencedora do Prémio Literário Fundação Eça de Queiroz de 2019 com a obra “Luanda Lisboa Paraíso” A entrega do prémio, no valor de dez mil euros (aproximadamente 4 milhões de kwanzas), terá lugarno dia 14 de Setembro na sede da Fundação Eça de Queiroz, em Tormes, na casa que inspirou o autor de “A Cidade e as Serras”.

O júri, constituído por Bruno Vieira Amaral, Isabel Lucas, Luísa Mellid-Franco, Manuel Pereira Cardoso e Maria Helena Santana, reunido esta Terça-feira em Lisboa, decidiu por unanimidade contemplar o romance por este desenhar “a solidão das personagens de forma magistral, numa contenção poética em que se estabelece o equilíbrio entre a esperança e o desespero”.

Entre os finalistas encontravam-se David Machado, Hugo Mezena, Kalaf Epalanga e Maria Isaac. “Através de um pathos irónico e trabalho aturado da linguagem, a autora ‘Djaimilia Pereira de Almeida’ resiste sempre ao óbvio e domina a narrativa do princípio ao fi m”, acrescenta o júri. Djaimilia Pereira de Almeida, 37 anos, é autora de quatro livros: “Esse cabelo”; “Ajudar a cair”; “Luanda, Lisboa, Paraíso” e, mais recentemente, “Pintado com o pé”.

Publicou no blogue da Companhia das Letras, em Granta, com, e nas revistas Common Knowledge, Granta Portugal, Ler, Revista Pessoa, Quatro Cinco Um, Revista serrote, Words Without Borders, Revista Zum, entre outras. O Prémio Literário Fundação Eça de Queiroz foi instituído em 2014 pela Fundação Eça de Queiroz em colaboração com a Câmara Municipal de Baião a fi m de promover e incentivar a produção de obras literárias em língua portuguesa, bem como homenagear Eça de Queiroz, uma das maiores figuras internacionais da literatura e cultura portuguesa. Nas edições anteriores contemplou narrativas fi ccionais inéditas e obras de carácter ensaístico já publicadas.

A partir desta edição, passa a distinguir bienalmente uma obra fi ccional (romance ou novela) escrita em língua portuguesa e publicada em Portugal por autor nacional com idade não superior a 40 anos à data da publicação. Percurso Djaimilia Pereira de Almeida, (Luanda, 1982) é uma escritora portuguesa nascida em Ango- Dr la. Foi levada ao país ibérico pela sua família de portugueses e angolanos.

Considerada representante de uma literatura acerca de raça, gênero e identidade, ganhou notoriedade a partir da publicação em 2015 do seu primeiro romance, a autofi cção “Esse Cabelo”. Licenciou-se em Estudos Portugueses na Universidade Nova de Lisboa. A sua dissertação de mestrado, “Amadores”, escrita em 2006, foi distinguida com o Prêmio Primeiras Teses 2010, atribuído pelo Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra.

Doutorou-se em 2012 em Teoria da Literatura pelo Programa em Teoria da Literatura da Universidade de Lisboa. “Esse Cabelo” combina elementos biográfi cos com romance e ensaio e parte da experiência de uma garota de pele negra e cabelo crespo, oriunda de Angola, na sociedade portuguesa de meados dos anos 1980. Começou a escrevê-lo quando deixou a vida acadêmica, no entanto, afi rma encontrar uma relação entre o livro e a sua tese de doutorado.

error: Content is protected !!