Venha dinheiro, Presidente

João Lourenço pode ser criticado por muita coisa, mas não se pode dizer que não se está a esforçar para atrair dinheiro para Angola. Pode- se discutir o método ou o discurso, isso é normal, mas que o Presidente não perde uma oportunidade de tentar que venha dinheiro para Angola, isso é inegável. Por um lado, Angola vive uma crise grave e é mister mesmo atrair fi – nanciamentos, sejam elem doados ou investidos.

A que preço?, nisso, o Governo não se tem explicado bem. Mas não é o mais importante. O que interessa é saber como pode ser aplicado o dinheiro, se vier, e como tirar dele o maior rendimento sustentável possível. Ou seja, como fazer com que o dinheiro gere postos de trabalho, bons negócios e riqueza. Para já, o Governo deve defi nir qual é ou quais são as nossas vocações.

Depois, fazer com que o país seja verdadeiramente competitivo no mercado internacional, senão, daqui a poucos anos voltar-se-á mais uma vez para o mundo de mão estendida. E, por fi m, não se pode esquecer, não é de dinheiro, mas sobretudo da capacidade humana, sem a qual o dinheiro não vale nada.

error: Content is protected !!