Moreno e Guilhermina disputam pelo cadeirão máximo da JMPLA em benguela

Os jovens Sérgio Filipe e Guilhermina Maria de Araújo concorrem ao cargo de 1º secretário provincial da JMPLA em Benguela, braço juvenil do partido no poder, cuja eleição acontece no dia 7 de Setembro.

Constantino Eduardo, em Benguela

A juventude do MPLA em Benguela vai a voto a 7 de Setembro para escolher o substituto de Ricardo Catumbela à frente do secretariado provincial da JMPLA. Dois jovens desfilam como candidatos à corrida, designadamente Sérgio Filipe e Guilhermina Maria, a quem o 1º secretário do comité provincial, Rui Falcão, espera que quem vier a ser eleito apresente projectos para alavancar, cada vez mais, aquele braço juvenil dos “camaradas” nesta província.

Contrariamente ao que ocorria em Benguela, em que o partido impunha um candidato, inibindo, deste modo, outros de concorrer ao “cobiçado” cargo, Rui Falcão, tão logo assumiu as rédeas do poder político nesta circunscrição, sugeriu que os candidatos se pusessem à estrada sem interferência de ninguém, cabendo apenas aos militantes, nos termos dos estatutos, legitimar o 1º secretário.

De acordo com Falcão, tudo foi feito no sentido de que nenhum dirigente do partido se “imiscuísse” nos assuntos internos da JMPLA e que seja mesmo a organização a resolver os seus problemas. Num acto político de massas realizado recentemente no município de Benguela, Rui Falcão enalteceu Ricardo Catumbela “pelo muito que fez no decurso deste último mandato”. Para o político, o facto de estarem a concorrer dois candidatos ao cadeirão máximo da JMPLA demonstra “bem” a democracia interna reinante no seio do MPLA, daí que, refere, ninguém em Angola os possa dar lições sobre a matéria.

“Nós estamos a desenvolver um projecto na JMPLA que é sinónimo de saber ser e saber estar em política. Os nossos candidatos têm feito de forma livre as suas campanhas. Que vença o melhor”, afirmou, para quem torna-se imperioso, mais do que olhar para a pessoa, que se tenha em conta os programas que cada um tem para os próximos cinco anos ( de 2019/2024).

Ricardo Catumbela, 1º secretário provincial cessante, será substituído por um dos candidatos a quem os votos se lhe sorrirem na urna instalada na 10ª Assembleia Ordinária, que elege igualmente delegados ao VIII congresso da JMPLA. Inicialmente previsto para 24 de Agosto, a assembleia está, agora, dependente do que vier a ser deliberado numa reunião do secretariado do Bureau Político do MPLA, embora fontes contactadas por este jornal acreditem que se vá efectivar na data prevista, ou seja, a 7 de Setembro.

O ainda secretário provincial – no limite de idade estabelecida – cumpre, desde 2017, parte do mandato 2014-2019, iniciado por Adelta Matias, obrigada a interromper o mandato na sequência da sua nomeação para o cargo de administradora do município do Cubal. Estando ambos ainda em campanha eleitoral, Rui Falcão adverte os militantes para a necessidade de se olhar mais para os programas que cada um tem para a organização.

 

error: Content is protected !!