Editorial: Um bom exemplo da TAAG

A transportadora aérea nacional, TAAG, ao que diz o director do Departamento de Formação, Paulino Silva, tem frustrado tentativas fraudulentas de pessoas que pretendem comprar bilhetes de viagem com documentos falsificados, sobretudo identitários de crianças “na eminência de serem traficadas”. Não sendo a TAAG uma entidade com capacidade de investigação, os casos são remetidos às autoridades competentes do país.

É um bom exemplo de cidadania que deveria ser seguido por muito mais entidades nacionais, sobretudo para a protecção de crianças e também porque, infelizmente, Angola já soma algumas referências negativas ligadas ao tráfico de seres humanos. Se no aeroporto, o Serviço de Migração e Fronteiras faz o seu trabalho, o cerco pode começar bem antes. A companhia, ao vender os bilhetes de passagem e requerendo documentação própria para a viagem de crianças pode, sim, efectuar um primeiro rastreio e colaborar com o Estado no combate ao crime

error: Content is protected !!