Você tem ou sabe o que é um pé de atleta?

Por:Suely Ls  Gamarano

Mais conhecido como frieira, (rachaduras ou tecidos esbranquiçados entre os dedos .) Se você tem apresentado pele rachada e descamação entre os dedos, ou na parte lateral dos pés, pele vermelha ou comichão, sensação de queimação ou dor, surgimento de bolhas em erupção que não melhoram. Se você tem algum desses sintomas e ainda não procurou um podologo, procure. O pé de Atleta é um dos fungos mais comuns entre os homens angolanos, quando eles trabalham, na maioria das vezes, em cargas horárias maiores, com sapatos fechados sem uma boa circulação como ,sapatos de couro, tênis e mocaçam. O pé de atleta não é um fungo grave, mas se não for tratado logo nos primeiros sintomas torna-se contagioso, e a contaminação ocorre através do contato com a pele infectada, andar descalço em locais contaminados como piscinas, saunas, balneários públicos, rios, vestiários e casas de banho, ou compartilhar meias, toalhas e calçados.

Apesar da higiene e cuidados preventivos. Pessoas com a baixa imunidade do organismo, (a pessoa fica predisposta ao “ataque” de vírus e bactérias que podem provocar diversas doenças) estão propensas a contraír o pé de atleta. Além dos pés, pode afectar as unhas como engrossamento, coloração branca ou castanha e quebradiça. Como medida, é importante que, após o banho, faça uma secagem completa e cuidadosa dos pés, principalmente entre os dedos. Troque as meias e calçados com frequência evite manter os pés úmidos dentro dos calçados. Evite utilizar calçados ou meias húmidas, sapatos apertados que não tenha nenhum conforto. Procure tratamento logo nos primeiros sinais de pé de atleta, pois além do cheiro desagradável, ela pode se agravar para uma infecção bacteriana ,como a(irisipela) que penetra através de um pequeno ferimento que se torna uma porta de entrada para entrar no organismo causando assim grandes lesões na pele, que vêm acompanhadas de dor, rubor (vermelhidão),edema,(inchaço) ou reações alérgicas que podem se transformar em bolhas ou feridas com sinal de necrose nos tecidos, podendo ainda se expandir e atingir outros locais como a região plantar e laterais dos pés.

Contudo, grande parte dos casos podem ser evitados ou tratados com algumas medidas . Não aplique talcos ou cremes antifúngicos por conta própria. Alguns desses produtos não surtem o efeito que prometem. Procure um especialista da área, no caso concreto um podologo ou um dermatologista para melhor orientar o tratamento. Durante o período do tratamento, é aconselhado usar meias de algodão quando se usam sapatos fechados ou usar sandálias abertas que causam menos suor nos pés, sendo, por isso os mais indicadas. O importante é manter a região sempre bem seca para que os fungos não possam se proliferar, de forma a acelerar a cura.

error: Content is protected !!