Não vamos pagar as folhas de prova?

Melhores cumprimentos, amigos do Jornal OPAÍS! É com profundo respeito e consideração que escrevo a presente carta para apresentar a minha inquietação quanto a determinadas notícias que temos visto a circular nas redes sociais. É também função do jornal, como o vosso, esclarecer estas questões, porquanto muita gente ainda acredita no jornalismo que fazem e na forma como o fazem. Circula nas redes sociais, uma nota da Delegação Provincial da Educação, assinada pelo seu responsável máximo, neste caso o delegado provincial, Narciso Benedito, que dá conta da proibição de cobrança de qualquer tipo de emolumento (dinheiro, se quisermos) nas instituições de ensino. Isto é, as direcções das escolas já não estão autorizadas a cobrar pagamento das folhas de prova, dos certificados ou outro tipo de emolumento.

É uma boa-nova para os pobres (como eu) que não têm como sustentar os seus estudos ou que passam por dificuldades de várias ordens.

A minha preocupação é se realmente isso será cumprido, uma vez que me parece não terem sido criadas as condições necessárias para dar resposta a esta situação. Será que o Ministério da Educação terá dinheiro suficiente para custear as impressões e reproduções que são feitas nas escolas de toda Luanda? Não quero ser “estraga-prazeres” mas acho que devíamos ainda nos organizar melhor antes de tomar esta atitude. Não me parece que isso venha a funcionar, ou se funcionar vai ser ao meio gás. É melhor esperar para ver.

Francisco Augusto

error: Content is protected !!