Feira do emprego prevê ‘gerar’ mais de mil vagas

Aguarda-se ainda, durante a realização da primeira feira de emprego e formação profissional, uma participação acima dos 50 mil visitantes que vão, durante dois dias, trocar experiências nos mais diversos sector da actividade

Por:Domingo Bento 

feira de oportunidades de emprego, estágios e formação profissional, que arranca hoje, na tenda do Centro de Conferência de Belas, em Luanda, prevê gerar mais de mil postos diversos de empregos para jovens desempregados, segundo garantia do director do Instituto Angolano da Juventude, Jofre dos Santos, em entrevista ao OPAÍS. De acordo com o responsável, a feira, com duração de dois dias, tem como objetivos a promoção da inserção de jovens na vida activa, gerando oportunidades de emprego, formação e estágios com vista A informação foi avançada ontem pelo chefe da Repartição Fiscal de Menongue da Administração Geral Tributária (AGT), Stefani Benza de Castro.

Segundo o responsável, que falava à Angop, concorrem para o aumento das receitas fiscais o pagamento do imposto predial urbano (IPU), sobre a renda e património, taxa de circulação, imposto de selo e consumo. Também contribuiu para a colecta a educação financeira, a sensibilização dos empresários sobre a importância dos impostos no país, combate à fuga ao fisco, bem como acessos aos serviços on-line da Administração Geral Tributária (AGT).

Referiu que a AGT têm estado a deslocar-se a todos os municípios para sensibilizar os pequenos empresários e agentes económicos para estarem legalizados no sistema tributário do país, no sentido de não serem penalizados. a impulsionar a inclusão económica e social da Juventude mediante a valorização do seu potencial em serviços essenciais para o seu desenvolvimento integral.

Jofre dos Santos frisou que se DR aguarda, durante a realização do certame, uma participação acima dos 50 mil visitantes que vão, durante dois dias, trocar experiencia sobre emprego. Farão ainda parte do evento perto de 50 expositores diversos, entre empresas públicas e privadas, centros de formação profissional, universidades, entre outras instituições que combinam para a inserção académica e profissional dos jovens “Teremos vários sectores de actividade, desde a indústria, construção, ambiente, agricultura, petróleos, turismo e jovens empreendedores. E estamos confiantes de que, no final de tudo, vamos gerar mais de mil oportunidades de empregos diversos para os jovens”, assegurou.

error: Content is protected !!