Lançada 10ª edição do concurso literário “Quem Me Dera Ser Onda”

Estão abertas as inscrições para a 10ª edição do concurso literário “Quem Me Dera Ser Onda”, cujo patrono é o escritor Manuel Rui Monteiro. Entretanto, os vencedores da 9ª edição receberam já os seus galardões, bem como um valor pecuniário

As inscrições para 10ª edição do concurso literário “Quem Me Dera Ser Onda” já decorrem nas instalações da União dos Escritores Angolanos, promotora da iniciativa, e deverão ocorrer até ao dia 30 de Novembro, devendo-se habilitar crianças, com contos, entre os 12 e 17 anos de idade. Por outro lado, os vencedores da edição anterior foram ontem agraciados com os seus prémios, consubstanciados na edição das obras vencedoras e valores monetários, uma gentileza da Fundação Sol, parceira do projecto.

Jorge Fernandes Assim, Josemara Camango, de 17 anos de idade, estudante do IMNE Marista, com o conto “A Voz do Mar”, ficou em primeiro lugar e recebeu, além da edição do livro, a quantia monetária de 973 mil Kwanzas. Já o segundo lugar coube a Sandra Cristina da Conceição, 14 anos, aluna da escola 1259, com o conto “O velho Chico e as Crianças da sua aldeia”. Recebeu igualmente a obra editada e ainda 584 mil Kwanzas, patrocínio da Fundação Sol. Ao passo que Sandra Cristina da Conceição, 16 anos de idade, do colégio Pituca, obteve o terceiro lugar com a estória “A Rola de Calomboloca”, e recebeu da organização a edição do livro e 389 mil Kwanzas. Satisfação As alunas (todas por sinal do sexo feminino), residentes em Luanda, manifestaram-se contentes pela participação no concurso.

Durante as comunicação feita no púlpito, as vencedoras garantiram que deverão continuar a exercitar a escrita e têm no concurso uma porta aberta para outras experiências. “Estamos satisfeitas, vamos continuar a criar e a elevar o nosso potencial imaginário para novas estórias, bem como incentivar outras crianças com idades permitidas a participar no concurso, que não hesitem, pois é uma maneira de apresentarmos as nossas ideias em texto”, manifestaram. Por sua vez, o patrono do concurso, o escritor Manuel Rui Monteiro, augura que o concurso chegue a todas as escolas do país, e que as crianças possam mostrar o talento imaginativo que têm. Já o secretário-geral da União dos Escritores Angolanos, David Calenguela, salientou que a atribuição do prémio, continuará a ser um desafio para a instituição que dirige, pois há o compromisso da interligação entre as várias gerações.

O concurso O concurso é de âmbito nacional, promovido pela União dos Escritores Angolanos (UEA) em parceria com o Ministério da Educação, e conta com o patrocínio da Fundação SOL. É destinado a estudantes dos 12 aos 17 anos, visando promover a leitura, a escrita criativa das crianças e dos jovens e proficiência em língua portuguesa, estimulando as instituições de ensino geral a melhorarem a qualidade da aula do português como veículo de comunicação, de exercício de cidadania, bem como do enriquecimento do

error: Content is protected !!