PGR quer maior envolvimento contra a corrupção

Oprocurador-geral da República, Hélder Pitta Grós, pediu ontem, em Luanda, um maior envolvimento de cada cidadão, das instituições públicas e privadas na moralização da sociedade, na luta contra a corrupção e impunidade. Hélder Pitta Grós, que falava na cerimónia de tomada de posse de 121 novos magistrados do Ministério Público, incentivou os empossados a se pautarem por uma conduta condizente com a função que exercem, mantendo-se distantes da prática de actos de improbidade. Sublinhou que neste momento de profundas reformas do sistema de justiça angolano, a Procuradoria Geral da República (PGR) tem de adoptar uma postura proactiva na adaptação à nova realidade judiciária. Frisou que um dos propósitos da PGR é alcançar maior proximidade ao cidadão, facto que se deve reflectir no esquema da distribuição e colocação dos novos magistrados do Ministério Publico que vão exercer funções em todas as províncias do país, com excepção a Luanda. Com a nova dinâmica, prosseguiu o procurador-geral da República, pretende-se servir melhor a magistratura do Ministério Público, levando a justiça ao encontro das comunidades, incluindo as mais recônditas. Na acto que decorreu na Provedoria de Justiça, Hélder Pitta Grós augurou que o ingresso de novos magistrados seja um tónico revigorante na actuação da PGR. Ao intervir em nome dos empossados, Carlos Saturnino da Silva afirmou que o acto é fruto de “uma árdua caminhada” e considerou imperioso que se elaborem programas de formação continua para os magistrados. “A vida do magistrado é um todo coerente e indivisível”, sustentou.

error: Content is protected !!