Angola vê Qatar como potencial parceiro económico

Angola escolheu o Qatar como parceiro económico na estratégia de alargar o leque de investidores, razão por que o país se prepara para assinar hoje (Domingo) acordos com este emirato do Médio Oriente

De acordo com o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, o Qatar é conhecido pelo nível de desenvolvimento e capacidade de transformar os rendimentos petrolíferos e do gás como motor da sua economia. No quadro da estratégia governamental de captar investimento para Angola, encontra-se desde o princípio da noite deste Sábado em Doha o Presidente da República, João Lourenço,e sua delegação. João Lourenço foi recebido no aeroporto de Doha pelo ministro dos Transportes do Qatar, Jassim Saif Al Sulaiti.

A visita pode abrir uma nova era de cooperação entre os dois povos, pois a capacidade interventiva do Qatar em mercados fora do seu território será aproveitada com apresentação de propostas de interesse comum. Manuel Augusto considera a visita oficial de João Lourenço como estratégia de alargamento de parcerias económicas, por isso vai servir para mostrar as oportunidades que o Qatar e suas empresas precisam para participar no desenvolvimento de Angola. O governante acredita que o potencial do país nos vários domínios é motivo de atracção, já que o Qatar tem disponibilidade financeira, até por via das suas participações, para ajudar Angola.

Actualmente, o pequeno e rico emirado dispõe de seis fundos soberanos com reservas bilionárias e Domingo, nos encontros do Chefe de Estado com as autoridades locais e classe empresarial deste país, se saberá se vai investir nos projectos de concessões e privatizações em infra-estruturas já definidos pelo Governo angolano. “Desta visita do Presidente da República pode resultar bom casamento entre a necessidade que o Qatar tem de expandir e diversificar os seus investimentos e a necessidade que Angola tem de potenciar a sua disponibilidade de recursos da mais variada origem e beneficiar, então, desta disponibilidade financeira que este estado do Golfo tem”, disse. O chefe da diplomacia angolana reiterou que Domingo (hoje) serão assinados quatro acordos com as autoridades locais, destacando-se os dos sectores dos transportes marítimos e portuários, cooperação técnica comercial e econónima, além de outros instrumentos transversais.

Qatar e Angola têm uma economia dependente do petróleo. Os asiáticos são os líderes mundiais no rendimento per capita e possuem grandes depósitos de gás natural, compreendendo mais de cinco por cento do total das reservas do planeta Terra. A economia do Qatar é extremamente dependente do petróleo explorado no país. O sector petrolífero compreende mais de 70 por cento do rendimento total do Governo, mais de 60 por cento do produto interno bruto e aproximadamente 85 por cento do saldo total de exportação.

error: Content is protected !!