Liga da Velha Guarda de Malanje celebra 30 anos de solidariedade

Associação “Liga da Velha Guarda de Malanje” celebrou, ontem, 30 anos de existência e de solidariedade na província de Malanje. Para saudar o aniversário, várias actividades estão agendadas para Sábado, dia 14, na terra da Palanca Negra Gigante.

Stela Cambamba

A Liga, que no decorrer dos 30 anos teve muitas intervenções de carácter social, desportivo e outras ligadas ao desenvolvimento da província, tais como criou e apetrechou a primeira escola de informática, terá o que reflectir no Sábado próximo.

Segundo o responsável da liga, Carlos Branco, esta associação tem participado na solução dos problemas sociais e outros que a província de Malanje tem vivido, promoveu e executou os projectos Apoio ao Desenvolvimento da Criança (ADC), comunhão fraterna, Kudikwatekessa, Gimbila; a instalação de um banco de sangue, e o transporte e distribuição de mais de 500 toneladas de produtos diversos, incluindo medicamentos.

Na província de Malanje foi possível criar a Liga dos Amigos da Pediatria de Malanje (Lapema), que tem a responsabilidade de fazer doações de diversos produtos. Os integrantes desta associação ofereceram também equipamentos agrícolas com o objectivo de alavancar a produção agrícola e a economia local.

Os resultados agrícolas obtidos pela Cooperativa Marimba deram lugar a realização do primeiro mercado rural, que permitiu a comercialização e escoamento dos produtos cultivados em toda a comuna. Na comuna de Caxinga, por exemplo, foi erguida uma escola do I e II Ciclo e um posto médico um fontenário e montado um gerador de 100 KVA que permite a electrificação da zona, para além de criada a cooperativa agrícola “Marimba’’.

A Liga da Velha Guarda de Malanje foi criada em 1992, quando se registou uma ligeira pausa no cantar das armas, por natos da província de Malanje e amigos que já não mais residiam na região para fazerem uma doação, dada a carência de bens alimentares e não só que se registava na altura.

Carlos Branco explicou que durante o conflito armado, apesar dos constrangimentos inerentes a essa condição, a Liga da Velha Guarda de Malanje manteve a sua actividade, com maior ou menor intensidade. A iniciativa movimentou muitos cidadãos e juntaram-se na caravana cerca de 500 viaturas.

Depois desta excursão, os organizadores não mais pararam. Começaram por fazer doações ao lar de acolhimento dos Gaiatos, ligado a igreja Católica. Anualmente realizam a caravana automóvel designada’’ Kizomba ku Malanje’’.

 

error: Content is protected !!