A propósito…

de ano a ano, ou mesmo de mês a mês, vamos ouvindo falar de desclassifi cação de documentos noutros países. Há dias começou a ser emitida a série Man Made Monsters, no canal História, na televisão. Em português o título é Monstros da Genética. Está cheia de informação desclassifi – cada sobre as experiências dos serviços secretos durante a guerra fria, por exemplo. Mas há mais. Regularmente, nos Estados Unidos, a informação é desclassifi cada, porque lá há uma lei que o determina e há o interesse de permitir o acesso para estudos, para a divulgação e até para a busca de novos caminhos. E são a sociedades desenvolvida que são, os EUA. Aqui não, aqui tudo é segredo. Porque é tudo incompetência para lidar connosco mesmo, no passado, na nossa história. Venho a propósito do julgamento do general Zé Maria, sem querer meter a colher onde não devo, mas de pensar que a documentação sobre aquela batalha ainda é totalmente secreta, é até vergonhoso. Isto quer dizer que além dos militares ninguém mais pode ter acesso àquela informação. E que o que vai saindo vem da conveniência de quem narra e talvez não da leitura científi ca e independente dos factos. Custa dizer, mas somos um país mentalmente muito atrasado, aqui tudo é segredo. E não adianta justifi – car com o facto de muitos dos protagonistas da nossa história recente ainda estarem vivos, as suas acções infl uenciaram a vida de todos, todos têm o direito de saber, os pesquisadores deveriam ser autorizados a aceder ao material do Cuito Cuanavale, do 27 de Maio, dos dias da Independência, da guerra colonial, tudo, dos processos civis, de actos da governação, etc.. Mas aqui, é preferível destruir dos ocumentos a deixar que a história informe a realidade da nação que é a nossa.

error: Content is protected !!