Governo britânico prevê cenários caóticos com Brexit sem acordo

Uma separação britânica da união Europeia sem um acordo pode atrasar as travessias comerciais pelo Canal da Mancha, dificultando as remessas de remédios e alimentos frescos, enquanto protestos se espalhariam por todo o Reino unido, de acordo com a projecção mais pessimista divulgada pelo governo nesta Quarta-feira

As suposições da “Operação Martelo Amarelo” preparadas seis semanas atrás, poucos dias depois de Boris Johnson se tornar primeiro- ministro, formam a base do planeamento do Reino Unido para uma saída sem acordo. Os cenários foram divulgados por exigência dos parlamentares que acusam o Governo Johnson de esconder o impacto desastroso de uma eventual desfiliação sem um pacto, que podem agravar a tensão política enquanto o país ruma para o dia 31 de Outubro, prazo para o rompimento com a UE.

O documento diz que a preparação dos sectores público e privado para tal cenário provavelmente seria baixa, em parte por causa da confusão política nas vésperas do Brexit. Inicialmente, os camiões podem ter que esperar até dois dias e meio para cruzarem o Canal da Mancha. “Certos tipos de suprimentos de alimentos frescos diminuirão”, diz o documento. “Existe o risco de compras feitas por pânico causarem ou exacerbarem transtornos no suprimento… protestos e contra-protestos ocorrerão em todo o Reino Unido”. Johnson diz que o país sairá no prazo, com ou sem um acordo. Parlamentares da Oposição que se apropriaram da agenda legislativa na semana passada aprovaram uma lei que obriga o primeiro- ministro a pedir um adiamento, a menos que acerte um pacto com o bloco para evitar o caos.

O Parlamento foi suspenso desde então e não há consenso nos tribunais a respeito do direito de Johnson de fazê-lo. Ele diz que quer eleições gerais urgentes para resolver o impasse, e os seus oponentes dizem que só o deixarão convocar uma eleição quando a ameaça de um Brexit sem acordo tiver sido descartada.

O Governo disse que o documento sobre a Operação Martelo Amarelo publicado na Quarta- feira só revelou o pior cenário possível e que urge preparar-se para todas as contingências. Michael Gove, o ministro responsável pelos preparativos para uma saída sem acordo, disse que as suposições do texto de cinco páginas estão a ser revistas. O opositor Partido Trabalhista disse que os documentos confirmam os riscos graves de uma ruptura sem um pacto, e exigiu que o Parlamento suspenso seja reconvocado “para esmiuçar estes documentos e adoptar todas as medidas necessárias para impedir uma saída sem acordo”.

error: Content is protected !!