Número de partos por cesariana preocupa parteiras tradicionais na Huíla

O aumento do número de partos por cesariana preocupa as parteiras da província da Huíla, que apontam como principais causas a gravidez precoce e a fuga à paternidade

Por:João Katombela, na Huíla

Esta é uma preocupação manifestada pela presidente da Associação das Parteiras Tradicionais na Huíla, Cristina Tchopelesso, que, sem precisar o número, fala de dezenas de casos recebidos diariamente. Muitas dessas mulheres, em serviço de parto, vêm-se obrigadas a optar pela cesariana já em desespero.

São jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 15 anos. Cristina Tchopelesso aponta a falta de dilatação no momento do parto, por imaturidade do organismo, e também por questões psicológicas causadas pela ausência do parceiro em todo o momento da gravidez como alguns dos motivos para a cesariana. Pobreza e gravidez precoce Diz a responsável das Parteiras Tradicionais, ser frequente, nas localidades em que o índice de pobreza é alto, os jovens não assumirem as responsabilidades paternais. Acrescenta que, por causa da pobreza, muitas adolescentes grávidas acabam abandonando a formação. A pobreza ainda tem servido de “pretexto” para que homens adultos se aproveitem da sua fragilidade social e aliciá-las com valores monetários, ao ponto de as engravidar.

“Nós estamos a encontrar, nas comunidades em que trabalhamos, muitas famílias a lamentar o facto de as fi lhas conceberem muito cedo. Por falta de condições financeiras, muitas adolescentes prostituem-se com a permissão dos pais. Há homens adultos que fazem isso, pagando algum dinheiro a estas meninas e quando fi cam grávidas fogem”, revelou.

Para combater este problema, Cristina Tchopelesso informou que, em parceria com as associadas desta organização sem fi ns lucrativos, têm trabalhado na sensibilização das adolescentes, através de palestras nas comunidades, no sentido de optarem pelo uso dos métodos contraceptivos disponíveis nas unidades sanitária. Também aponta como indispensável o envolvimento das igrejas e outros organismos afi ns na formação e informação das meninas e das suas famílias, com vista a maximizar os resultados.

error: Content is protected !!