Carta do leitor:A estranha ausência de Procuradores

 

Por:Ezequiel Miranda Bairro da Graça, Benguela 

Ao Exmo. Senhor Director do Jornal oPAíS cordiais saudações, Li atentamente a reportagem sobre a fábrica de fertilizantes químicos que está a ser erguida aqui no nosso bairro da graça, cujas obras se encontram suspensas, e fi quei em choque. Em choque não com a qualidade da notícia, mas com o conteúdo. Fiquei nesse estado pelo facto de o juiz ter adiado a sessão de discussão e produção de provas por não haver procurador. Estranhei ainda mais o facto de na primeira audiência do processo 51/2019, o Ministério Público não se ter feito representar por um dos seus quadros, alegando que o procurador que domina o caso se encontra de férias e a outra procuradora tinha a agenda cheia. Isso mesmo é sério? Não havia outro procurador ou não indicaram um especificamente para esse caso de forma a obstruir a realização da audiência? São apenas reflexões. Espero, acima de tudo que dentro de alguns anos não sejamos confrontados com a triste informação de que há procuradores do referido tribunal em Benguela envolvidos em caso de corrupção, como aconteceu recentemente com o antigo procurador no Zaire. Não sei se os Senhor vai autorizar a publicação da minha carta. No entanto, aproveito apenas dizer que escrevo com a melhor das intenções. Estamos em alerta e a acompanhar o desenrolar desse caso. Para nós, os habitantes do bairro da graça, a construção dessa fábrica se tornou um pesadelo. Ela seria bem-vinda que não existisse risco nenhum de vir a prejudicar a nossa saúde. o que nos leva a não aplaudir essa iniciativa que poderia muito bem ajudar a reduzir a taxa de desemprego. Auguro que a mesma seja publicada, sem outro assunto de momento.

error: Content is protected !!