Mais de 100 cidadãos detidos no Cazenga em sete dias

O balanço da “operação Reforço”, de 2 a 9 de Setembro, apresentado
pela Polícia Nacional em Luanda, coloca o município do cazenga na
liderança do ranking de suspeitos detidas por envolvimento em situações delituosas, com um total de 112 cidadãos. Ainda no cazenga, 12 grupos de marginais foram desmantelados

Por:Romão Brandão

A polícia Nacional em Luanda, no âmbito do combate ao crime, tem desenvolvido a “Operação Reforço” nos últimos tempos, cujos resultados da última semana (2 a 9 Set) dão conta da detenção de um total de 368 indivíduos suspeitos. De acordo com o balanço da operação, apresentado pelo intendente Hermenegildo de Brito, porta-voz da PN em Luanda, 146 cidadãos foram detidos em flagrante delito, 57 nas acções de buscas dirigidas, 52 no âmbito da contenção da venda desordenada, três nas acções de fiscalização do trânsito rodoviário, dois por tráfico de drogas, 34 por permanência ilegal em território nacional e 74 por desmantelamento de associação de malfeitores.

Os 74 indivíduos detidos no processo de desmantelamento de associação de malfeitores pertencem a um total de 12 grupos do município do Cazenga, dentre os quais “Os que Têm, Os de Galobra, Os Parti Coco, Os UTP, Os Caso P*rra, Os 1200, Os separa, Os drogados, Os Teimosos, Os Galera, Os Loyas e Os Xomonas”. Embora o número de detidos seja alto, apenas sete destes grupos foram desmantelados de forma total, sendo os outros cinco de forma parcial. O município do Cazenga mereceu uma atenção redobrada nesta última operação, notando-se pelo o número de detidos, uma vez que lidera a lista com um total de 122 cidadãos, seguido do Talatona (88), Luanda (42), Belas (26), Viana (25), Cacuaco (21) e Icolo e Bengo (04).

“Vamos continuar a trabalhar no sentido de devolver o sentimento de segurança aos cidadãos e não vamos dar tréguas a estes grupos de malfeitores que vezes sem conta têm tirado o sono aos cidadãos luandenses”, reforça Hermenegildo de Brito. Foi possível a detenção de 44 suspeitos nas acções de buscas dirigidas. Destes, dois foram por homicídio voluntário, quatro por ofensa corporal, 23 por roubos, três por burla, sete por furtos e um por abuso de confiança, permitindo o esclarecimento de 37 crimes.

“Apreendemos 13 armas de fogo, 281 viaturas, 52 motociclos, 17 porções de liamba, sete placas de automóveis, sete aparelhos de som, cinco computadores, 13 caixas de mosaicos e duas bateria auto, bem como recuperamos seis viaturas, oito botijas de gás butano, sete telemóveis, um aparelho de ar condicionado, quatro colunas de som, duas catanas, um serrote, dois pé-de-cabra e quatro cadeiras”, sublinha.

A operação também tocou a venda em locais impróprios, o que resultou na detenção de 52 cidadãos por desobediência, bem como em focos de incivilidades, que resultou na desactivação de sete locais. No âmbito das atribuições da PN, foram interpelados 57 elementos estrangeiros, destes 23 em situação migratória regular e 34 em situação migratória ilegal. Dos cidadãos, 15 são da Guiné Conacri, oito da RDC, dois nigerianos, três malianos e dois Eritreus, que foram encaminhados ao CDEI (21 elementos) e ao DIF (13).

error: Content is protected !!