carta do leitor:Bairro Uíge, é mais calmo do que há três meses

Caro director, é pela oitava vez que escrevo para o vosso jornal. Hoje pretendo falar sobre o meu bairro (bairro Uíge) que desde o mês de Maio deste ano regista tranquilidade, ou seja, já não sei o que é ouvir “o fulano assaltaram- lhe o telemóvel, ou foi morto”. Era raro em uma semana alguém não ser assaltado ou mesmo morto porque os efectivos da Polícia Nacional raramente se faziam presentes, sobretudo à noite, principalmente por volta das 18 ou 22 horas. Mas, a falta de energia eléctrica também contribuía para o aumento da criminalidade. Hoje, tudo é diferente. Felicito os efectivos da Polícia Nacional que ganharam coragem de supervisionarem diariamente o meu bairro. Mas, até agora não consigo perceber onde foram buscar aquela coragem. Antes sentiam medo de entrar nos becos e hoje conseguem sem problemas. Será que aumentaram-lhes o salário? Não sei, mas isso levanta algumas suspeitas. Actualmente, já se anda à vontade e, pelo que os nossos polícias têm feito, ultimamente, no meu bairro, acho que o Ministério do Interior tinha que duplicar os salários desses efectivos. O senhor Eugénio Laborinho tinha que ler esta carta, porque há bairros cujos populares ainda acham que o diabo convive com eles.Os polícias do Bairro Uíge têm feito um grande esforço, chegando ao ponto de colocarem as suas vidas em risco. Agora não sei se isto está para durar, até porque a alegria do pobre dura pouco. Mas o Bairro Uíge é mais calmo do que há três meses

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!