FestiSumbe” dinamiza município e potencia turismo local

As expectativas são altas, e os munícipes da cidade do Sumbe, Cuanza Sul, auguram por uma realização exitosa de mais uma edição do Festival Internacional de Música (FestiSumbe), depois de quatro anos paralisado e sem nenhuma atracção artística internacional

Por:Jorge Fernandes, enviado ao Sumbe

Arranca hoje mais uma edição do FestiSumbe depois de quatro anos de interregno. Os munícipes desta cidade estão expectantes para mais uma realização do festival, que este ano acontece sem nenhuma atracção internacional como ocorreu em anos anteriores.

As razões prendem-se com o actual momento de crise financeira que o país atravessa. Segundo a organização, ainda assim o leque de artistas nacionais, no cartaz, satisfaz os moradores da cidade, bem como os turistas que habitualmente não perdem sequer uma edição deste festival que já viu desfilar em ocasiões anteriores nomes como Livity e UB40.

Entretanto, com residentes desta localidade, tal como foi no passado, acreditam que a realização do festival dá uma outra dinâmica ao município, bem como potencia o turismo local tendo em conta o cariz do evento e da cidade. Lucas Miguel, morador do município, deambulando pela Marginal Sumbe, revelou a OPAÍS que normalmente cada edição do Festi- Sumbe é uma mais-valia para a localidade, pois juntam-se ao evento personalidades de vários quadrantes.

Entretanto, para ele não basta que se realize um festival que até é de dimensão internacional, quando existem problemas básicos ao nível da população que devem ser resolvidos. Tal é o caso das infra-estruturas e da rede hoteleira, só para citar estes.

“Queremos ter uma cidade melhor, com serviços de boa qualidade hoteleira e serviços similares, mas ao mesmo tempo há outros factores intrínsecos à vida do município que devem ser resolvidos, de modo a atrair mais turistas e ao mesmo tempo capitalizar receitas”, apontou.

Por sua vez, Helena António, igualmente moradora, espera ver os seus artistas preferidos e ouvir boa música. Além disso, reclama que a cidade continua letárgica, empoeirada e quase sem atractivos. Por isso, com a realização do FestiSumbe e em final de semana prolongado, as pessoas hão de centralizar os olhares ao que acontecer no Sumbe.

O show

Reservam-se duas noites de espectáculo, onde o cartaz recai para músicos ligados, a maior parte, à produtora de eventos LS Republicano que é também a realizadora do festival de música. Assim, aguardam-se exibições de nomes como Yola Araújo, Bass, Bessa Teixeira, Justino Handanga, C4 Pedro, Pérola, Calabeto, Nagrelha, Yannick Afromam, Big Nelo, Ary, Puto Português, Kyaku Kyadaff além de performances de vários discos jockeys.

Festival 

O FestiSumbe insere-se nas festividades do dia da cidade (15 de Setembro), que paralelamente acolhe, além do festival de música, uma feira de produção local que junta cerca de 200 expositores da agro-pecuária, turismo, pescas, indústria e serviços. Ontem, nesta cidade, realizouse o I encontro de quadros dos natuarais e residentes do Cuanza Sul, que, entre outros assuntos, debateu sobre a diversificação e produção nos domínios da agricultura, pescas, turismo, apontando soluções locais.

error: Content is protected !!